Registo de Memórias: Acordo de paz em Angola

(Foto: DPA)
(Foto: DPA)
(Foto: DPA)

O acordo, foi rubricado em 2002 no Palácio dos Congressos, em Luanda, e presenciado pelo Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, e por representantes das comunidades nacional e internacional, simbolizou o fim de um longo período de guerra, que deixou no país milhares de deslocados, mutilados e órfãos.

A partir da assinatura do documento, o 4 de Abril foi instituído como feriado nacional e passou a ser, entre os angolanos, uma referência histórica na luta do povo, por marcar uma viragem decisiva no processo político e no desenvolvimento da república de Angola.

A data constitui, igualmente, uma das maiores conquistas do povo angolano após a Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975.

(DR)
(DR)

A paz alcançada não foi uma imposição de forças externas, mas sim o resultado de esforços dos angolanos, que entenderam que havia a necessidade da cessação das hostilidades e de encetar o processo de conclusão das tarefas remanescentes do Protocolo de Lusaka, tendo em vista o estabelecimento da paz e a consequente reconciliação e reconstrução do país.

Pela primeira vez um protocolo visando a paz foi assinado em território nacional, sem qualquer mediação externa. (africa21online.com)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA