Reconhecido empenho de Angola no crescimento da ADEA

Oley Dibba Wadda - Secretária executiva da Associação para o Desenvolvimento da Educação em África (Foto: Henri Celso)
Oley Dibba Wadda - Secretária executiva da Associação para o Desenvolvimento da Educação em África (Foto: Henri Celso)
Oley Dibba Wadda – Secretária executiva da Associação para o Desenvolvimento da Educação em África (Foto: Henri Celso)

A participação e o empenho de Angola em prol do crescimento da Associação para o Desenvolvimento da Educação em África (ADEA) foi reconhecido hoje, terça-feira, em Luanda, pela secretária executiva da instituição, a nigeriana Oley Dibba Wadda.

Esse pronunciamento foi feito pela responsável durante a sua visita ao Campus Universitário da Universidade Agostinho Neto (UAN), onde foi recebida pelo reitor em exercício desta instituição de ensino superior, Pepe de Gove.

Revelou, na ocasião, que escolheu Angola como o primeiro país para conhecer o seu processo de ensino e esclarecer a importância da ADEA, desde o seu empossamento ao cargo de secretária executiva da organização, em 2014.

Angola, sublinhou, tem participado activamente em todas actividades da ADEA e contribuído para o seu desenvolvimento.

Ressaltou que a ADEA está apostar na formação técnica, no ensino e aprendizagem, principalmente de crianças e adultos, assim como na distribuição de livros pedagógicos.

Segundo Oley Dibba Wadda, a meta da organização é melhor, cada vez mais, a qualidade de ensino em África, ajudando os países membros na implementação de projectos e pesquisas científicas.

“O objectivo é juntos identificarmos as áreas do sistema de educação que mais precisam de projectos para melhorarem ainda mais o actual quadro dos países, assim como reunir pesquisadores de vários ramos do saber para debates e partilha de experiencia”, argumentou.

Oley Dibba Wadda, que está no país desde segunda-feira, para uma visita de dois dias, é especialista em políticas internacional de desenvolvimento, particularmente no sector da educação e igualdade do género em África.

A ADEA realiza regularmente uma trienal, na qual congrega pesquisadores da área da educação e para a actividade de 2017, Angola foi convidada a participar com um trabalho científico.

Angola ocupa a vice-presidência da ADEA, que é presidida pela República dos Camarões. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA