Presidente da França contacta comunidade do seu país em Luanda

Presidente Francês, François Hollande, encontra-se em Luanda para visita oficial (Foto: Pedro Parente)
Presidente Francês, François Hollande, encontra-se em Luanda para visita oficial (Foto: Pedro Parente)
Presidente Francês, François Hollande, encontra-se em Luanda para visita oficial (Foto: Pedro Parente)

O Presidente da França, François Hollande, que chegou a Luanda no princípio da noite desta quinta-feira, manteve já um encontro com a comunidade francesa residente em Angola, no âmbito do programa da sua visita oficial de dois dias ao país.

Depois do seu desembarque, no Aeroporto Internacional “4 de Fevereiro”, onde foi recebido pelo ministro das Relações Exteriores, Gerorges Chikoti, o estadista gaulês rumou à Escola Francesa, onde era aguardado por cidadãos do seu país.

Ao dirigir-se aos seus compatriotas, o presidente francês frisou que vai abordar com o seu homólogo angolano, José Eduardo dos Santos, a forma como a França pode contribuir mais activamente no processo de aceleração e diversificação da sua economia.

O coordenador do programa de apoio aos actores não estatais, ligado à União Europeia, Henri Gabriel Valot, disse à Angop que a visita do presidente François Hollande vai impulsionar as relações bilaterais, dissipando as “nuvens cinzentas” que pairavam sobre os dois países.

Entretanto, a Embaixada de França em Angola e a Alliance Française indicam, em nota chegada hoje à Angop, que o Presidente François Hollande vai inaugurar, na manhã de sexta-feira, na Marginal de Luanda, a grande exposição de fotografias do Yann Arthus-Bertrand, sob o lema “A Terra vista do Céu”.

Esta exposição, montada com o apoio da Baía de Luanda e da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda, vai exibir uma centena de fotografias de vários sítios do nosso magnífico planeta, que juntando beleza e problemas ecológicos ponham cada residente da Terra perante suas responsabilidades face aos desafios impostos pelas mudanças climáticas, realça a nota.

Esta exposição, segundo o documento, beneficiou do apoio de um grupo de empresários franceses e angolanos que manifestaram o seu desejo em contribuir para a organização da visita presidencial e apresentar à população de Luanda um evento cultural, orientado para o ambiente, gratuito e susceptível de chamar a atenção de qualquer público, iniciando pela juventude e pelos estudantes. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA