Preparativos da peregrinação anual à Muxima em fase avançada

Santuário da Muxima (Foto: Angop)

A criação de cinco sub-comissões de diferentes especialidades, o ínicio do treinamento de escuteiros e de ensaios dos grupos corais revelam os avanços dos preparativos, pela Comissão Diocesana, da tradicional peregrinação nacional ao Santuário da Muxima, que este ano decorrerá de 5 a 6 de Setembro, sob lema “Mamã Muxima reaviva a nossa fé em Cristo”.

Santuário da Muxima (Foto: Angop)
Santuário da Muxima (Foto: Angop)

Em entrevista exclusiva à Angop, hoje, quarta-feira, a propósito dos preparativos da aludida actividade religiosa, organizada pela Diocese de Viana, o seu porta-voz, Padre Queiróz Figueira, reitera que essas condições visam garantir uma participação exitosa dos devotos na peregrinação nacional anual, cujas celebrações vão ser presididas pelo Bispo da Diocese do Namibe, Dom Dionísio Hisilenapo.

O entrevistado informou que em três encontros realizados pela Comissão Diocesana, foram criadas as Subcomissões de Litúrgia, de Comunicação e Publicidade, de Acolhimento e Protocolo, de Logistica e de asseguramento.

“… são as comissões criadas a nível da Diocese e porque nós, enquanto igreja, nos preocupamos com as celebrações litúrgicas e o Estado, nisso temos tido uma grande colaboração, cuida do asseguramento dos peregrinos”.

Garante que a Comissão Diocesana também já pediu a colaboração de serviços de organismos privados e do Estado, para “uma peregrinação exitosa, capaz de levar os fiéis a ter uma participação activa, consciente e frutuosa nas actividades litúrgicas”.

Das instituições públicas, citou o pedido de colaboração do Governo da Província de Luanda, através da Administração Municipal da Quiçama, que, de facto, comprometeu-se e colocou-se a disposição no sentido de ajudar a Diocese de Viana para ter uma peregrinação exitosa.

“Já solicitamos aqui que é necessário, como os serviços da Elisal, Serviço da Casa da Presidência da República, serviços médicos, através do Instituto Nacional das Emergências Médicas (INEMA)”, enfatizou o Padre Queiróz Figueira, para quem foram solicitados aqueles serviços que procuram garantir a presença dos peregrinos no Santuário da Nossa Senhora da Conceição da Muxima.

Por outro lado, ressaltou que o treinamento dos escuteiros, cuja participação  esse ano vai contar com mais de 1.500 voluntários, consiste numa formação, porque vai-se acolher os outros e “quando se trata de acolhimento de outrém, deve ser com carinho e atenção”.

O porta-voz da peregrinação, Padre Queiróz Figueira, reconheceu que “muitas das vezes lhes falta esse lado”, pelo que o treinamento consiste no ensinar, no instruir as pessoas em saber como acolher os outros.

Além dos fiéis que serão provenientes de várias dioceses da Igreja Católica no país, preve-se também a participação de muitos peregrinos brasileiros, portugueses e até de alguns outros países de África.

Para o padre Queiróz Figueira, “Dia após dia, ano após ano tem havido muitos peregrinos que têm procurado o Santuário da Nossa Senhora da Mamã Muxima, ressaltando ter-se falado que em 2014, a participação foi quase de dois milhões de peregrinos e esse ano (2015) não vai-se fugir a regra e espera-se que o número aumente ano após ano. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA