Portugal: Ganhos da banca e da Galp sustentam bolsa

(jornaldenegocios.pt)
(jornaldenegocios.pt)
(jornaldenegocios.pt)

A bolsa nacional iniciou a sessão em alta, a acompanhar a tendência que impera no resto da Europa, com os investidores animados pelos resultados apresentados por cotadas. Por cá, a EDP Renováveis segue em queda, depois de ter reportado os números do primeiro semestre.

O PSI-20 sobe 0,24% para 5.673,69 pontos, com13 acções em alta, duas em queda e três inalteradas. Entre os congéneres europeus a tendência é igualmente de ganhos, com os índices a reflectirem os resultados apresentados por várias cotadas, como a Total, a Bayer e a Peugeot Citröen.

Na bolsa nacional a única cotada que apresentou esta quarta-feira os resultados do primeiro semestre foi a empresa de energias renováveis do grupo EDP. Assim, os lucros da EDP Renováveis caíram 14% no primeiro semestre, o que está a levar a uma queda de 2,50% das acções para 6,597 euros.

Do lado contrário e a permitir os ganhos da bolsa está a banca e a Galp Energia.

O BCP está está quarta-feira a subir 0,69% para 7,25 cêntimos, depois de ontem ter registado uma queda acentuada, após a apresentação dos resultados do primeiro semestre.

O BCP apresentou um lucro de 240,7 milhões de euros, o que supera os 150 milhões de euros esperados pelos analistas compilados pela Reuters.

Os analistas do CaixaBI salientam que houve um “desempenho positivo ao nível da conta de resultados, ainda que sustentado em itens de natureza não recorrente.” Do lado negativo, os analistas desta casa de investimento realçam a queda da margem financeira [no segundo trimestre] e o aumento do crédito malparado “o que indicia uma aceleração ao nível da deterioração da qualidade da carteira de crédito no mercado doméstico.”

Ainda neste sector, o BPI está a siubir 0,10% para 1,023 euros, no dia em que se aguarda pela divulgação dos resultados do primeiro semestre do ano. Já o Banif segue estável nos 0,63 cêntimos.

A contribiuir para a subida da bolsa está também a Galp, ao subir 0,78% para 10,385 euros, depois de o CaixaBI ter subido preço-alvo da petrolífera para 12,70 euros, depois dos resultados do primeiro semestre.

As acções da Nos estão a subir 0,52% para 7,56 euros, depois de ontem ao final do dia a empresa liderada por Miguel Almeida ter revelado que aumentou em 30,7% os lucros no segundo trimestre do ano para 24 milhões de euros. Entre Abril e Junho, a operadora liderada por Miguel Almeida bateu ainda o “recorde de serviços angariados”, ultrapassando 8 milhões de clientes. As receitas seguiram a mesma tendência, tendo crescido 3,2% para 355,9 milhões. (jornaldenegocios.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA