Polícia está pronta para garantir ordem pública

Responsáveis da D.N.R.I da Polícia Nacional participam no Conselho Consultivo (Foto: Joaquina Bento)
Responsáveis da D.N.R.I da Polícia Nacional participam no Conselho Consultivo (Foto: Joaquina Bento)
Responsáveis da D.N.R.I da Polícia Nacional participam no Conselho Consultivo (Foto: Joaquina Bento)

A Polícia Nacional está pronta para contrapor eventual acção que atente contra a ordem e segurança pública no país, afirmou nesta quinta-feira, em Luanda, o segundo comandante-geral da corporação, comissário chefe Paulo de Almeida.

O oficial comissário falava no acto de abertura do Conselho Consultivo Alargado da Direcção Nacional de Registo e Informação da Polícia Nacional, que decorre no Instituto Superior de Ciências Policiais e Criminais.

“Diz-se que o crime é um efeito social. O país atravessa uma crise derivada do contexto mundial, da baixa do preço do crude e outras situações. As crises são cíclicas e temos que estar preparados para isso, a fim de garantir a estabilidade nacional que se resume na segurança pública, ordem e tranquilidade”, declarou.

Em consequência, a alta patente policial alertou para o facto de algumas pessoas pretenderem realizar acções poucos dignas ou contrárias à ordem e tranquilidade públicas.

“Nós, na nossa missão pedagógica e repressiva, vamos ter que exerce-la, para que, efectivamente, possamos manter esta ordem e tranquilidade pública”, expressou.

Para si, as crises podem ser políticas, sociais ou financeiras, “mas na acção policial não pode haver crise, ela é actual e permanente (…)”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA