“Para Cavaco, Grécia é uma folha de couve que um burro comeu”

Presidente da República, Cavaco Silva (D.R)

O Presidente da República, Cavaco Silva, está a ser bastante criticado pelos partidos à esquerda pela forma como comentou a possível saída da Grécia da zona euro.

Presidente da República, Cavaco Silva (D.R)
Presidente da República, Cavaco Silva (D.R)

As palavras proferidas pelo Presidente da República, Cavaco Silva, na passada segunda-feira, geraram uma enorme controvérsia. “A zona euro são 19 países, espero que a Grécia não saia, mas se sair ficam 18 países”, disse.

As reações não demoraram, destaca hoje o semanário SOL, com os partidos à esquerda a não pouparem críticas ao chefe de Estado.

De Belém, nada há a acrescentar quanto à eventual saída da Grécia da zona euro. Esta foi a forma de Cavaco desdramatizar o assunto e tranquilizar os portugueses quanto à moeda única e eventuais efeitos negativos na economia nacional.

Não é isso que pensa o PCP e o Bloco que consideraram que a declaração de Cavaco menospreza o povo grego. “É uma manifestação clara de pesporrência, da arrogância do Presidente da República. Para ele [a Grécia] é uma folha de couve e veio um burro e comeu-a”, comenta Jerónimo de Sousa, líder comunista.

No mesmo sentido, a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, acusa o Presidente da República de ter sido o único chefe de Estado a falar de uma possível saída da Grécia da Zona Euro.

“Isto é de uma irresponsabilidade e de uma leviandade que não pode ficar sem resposta”,desta a bloquista, lembrando que caso tal aconteça, Portugal passa a estar “na linha da frente do ataque dos especuladores”. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA