No Burkina Faso antigo presidente indiciado por alta traição

Blaise Compaoré à Addis-Abeba lors d'un sommet de l'Union africaine, le 28 janvier 2011. (REUTERS/Thomas Mukoya)
Blaise Compaoré à Addis-Abeba lors d'un sommet de l'Union africaine, le 28 janvier 2011. (REUTERS/Thomas Mukoya)
Blaise Compaoré à Addis-Abeba lors d’un sommet de l’Union africaine, le 28 janvier 2011.
(REUTERS/Thomas Mukoya)

Os deputados do parlamento interino do Burkina Faso votaram nesta quinta-feira a formalização da acusação contra o antigo presidente Blaise Compaoré perante o Alto tribunal de justiça por “alta traição” e “atentado à Constituição”. O ex chefe de Estado fora derrubado a 31 de Outubro passado na sequência de uma revolta popular que se seguira à sua determinação em alterar a lei fundamental por forma a se candidatar a um terceiro mandato.

Todos os membros do antigo governo, presentes no Conselho de ministros de 21de Outubro de 2014,  foram acusados de assassínio e de abusos. Fora nesta reunião que o projecto de revisão constitucional fora adoptado, não obstante o descontentamento popular expresso nas ruas.

60 dos 63 membros do parlamento votaram ontem por estas acusações, com os deputados que representavam a antiga maioria a se pautarem pela ausência no momento da votação.

Blaise Compaoré vive no exílio na Costa do Marfim, tendo-se deslocado ontem para Marrocos para tratamento médico na sequência de uma queda.

Competirá agora ao Alto tribunal de justiça dar seguimento ao dossier. (rfi.fr)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA