“Não é primeiro passo para a saída da Grécia do euro”

Nuno Melo (D.R)

O eurodeputado da CDS acredita que Atenas está mais próxima da saída da zona euro

Nuno Melo  (D.R)
Nuno Melo (D.R)

Nuno Melo acredita que a clara vitória do ‘Não’ no referendo grego (61,3% dos votos) é o “primeiro passo para a saída da Grécia do euro”.

A opinião foi proferida ao Diário Económico, com o eurodeputado do CDS a considerar que o Grexit é cenário em cima da mesa, mesmo que o país não seja forçado a sair.

Recorde-se que, nas regras europeias, não está contemplada a saída de um país da zona euro. E mesmo a possibilidade de um país sair da União Europeia – hipótese formalizada no artigo 50º do Tratado de Lisboa – só é possível após negociação e de forma voluntária.

Porém, se os credores insistirem no seu próprio ‘Não’ às pretensões da Grécia, que deseja pôr fim a cinco anos de austeridade que alteraram o tecido económico e social do país, Atenas poderá ver-se numa situação de tal maneira difícil que poderá ser levada a deixar a moeda única pelo próprio pé.

“E se a Grécia não tiver mais dinheiro? E se não houver margem para acordo”, questiona Nuno Melo, que diz também que vê “pouca margem para os credores cederem” nas negociações.

“Ou o governo de Tsipras mantém o radicalismo e leva a Grécia à tragédia ou cede”, sentencia o eurodeputado do CDS. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA