MPLA ressalta importância das relações Angola/Cuba

Roberto de Almeida - Vice - Presidente do MPLA (Foto: Alberto Julião)
Roberto de Almeida - Vice - Presidente do MPLA (Foto: Alberto Julião)
Roberto de Almeida – Vice – Presidente do MPLA (Foto: Alberto Julião)

O vice-presidente do MPLA, Roberto de Almeida, ressaltou nesta segunda-feira, em Luanda, a importância das relações de cooperação entre Angola e Cuba e os laços de amizade que unem os respectivos povos.

O dirigente expressou essa posição no final de um encontro com uma delegação de internacionalistas cubanos que cumpre, desde hoje, uma visita oficial de dois dias à Angola.

Roberto de Almeida considerou uma honra receber os cinco ex-presos cubanos que, após a sua libertação, decidiram visitar Angola, onde três dos quais deram o seu contributo durante a luta de libertação nacional.

De acordo com o dirigente do MPLA, o encontro serviu para reforçar os fortes laços de amizade e fraternidade, que existem ao longo de muitos anos entre o povo angolano e cubano.

Disse ser desejo do seu partido e do povo angolano que estas relações de amizade e de cooperação perdurem por longos anos.

“As relações políticas entre Angola e cuba nunca tiveram problemas. Sempre houve um maior entendimento entre os nossos partidos e governos. Evidentemente, actos como estes vêm reforçar ainda mais estas relações e estreitar a fraternidade entre os dois povos”, expressou.

Por outro lado, o internacionalista Fernando Gonzáles manifestou o seu regozijo pelo apoio do MPLA e do povo angolano, aliada à solidariedade internacional, durante os 16 anos de reclusão.

Adiantou que sem este apoio não seria possível a libertação.

Fernando Gonzáles, que esteve em Angola entre 1997 e 1989, na localidades do Lubango e da Cahama (Cunene), disse ter encontrado um país muito diferente e em franco desenvolvimento.

Disse estar honrado por visitar a terra onde cumpriu missão internacionalista nos anos gloriosos da luta armada do povo angolano, pela consolidação da sua independência.

Antes do encontro com os dirigentes do MPLA, os internacionalistas cubanos visitaram o Memorial António Agostinho Neto, erguido em homenagem ao primeiro Presidente da República de Angola, António Agostinho Neto, nascido a 17 de Setembro de 1922, em Kaxicane região de Ikolo e Bengo, na província de Luanda. Faleceu por doença a 10 de Setembro de 1979, em Moscovo (ex-URSS).

António Guerreiro considerou Agostinho Neto uma figura de dimensão internacional, que contribuiu para a libertação dos povos e outros países da região austral.

Durante a visita, os nacionalistas cubanos receberam uma oferta de um quadro com retrato de Agostinho Neto.

A visita foi testemunhada pela viúva do primeiro Presidente da República de Angola, Maria Eugénia Neto.

No âmbito da sua jornada, os nacionalistas devem deslocar-se ainda às províncias da Huíla e de Cabinda. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA