Ministro da Defesa enaltece bravura dos heróis cubanos do assalto ao quartel de Moncada

Ministro da Defesa Nacional, João Lourenço (D.R)

O ministro da Defesa, João Lourenço, enalteceu a bravura dos mártires cubanos no assalto ao quartel de Moncada, que serviu de paradigma para a luta de libertação de outros povos, em particular para que o povo angolano pudesse conquistar a sua independência em 11 de Novembro de 1975.

Ministro da Defesa Nacional, João Lourenço (D.R)
Ministro da Defesa Nacional, João Lourenço (D.R)

O elogio do governante angolano vem expresso numa mensagem de felicitações chegada hoje (segunda-feira) à Angop, alusiva ao 62º aniversário do assalto do Quartel de Moncada, assinalado no dia 26 do mês corrente, data que marca o início da revolução cubana.

“Num momento de suma importância para o povo irmão de Cuba, recordamos e reconhecemos com profundo sentimento de gratidão a contribuição dada pela República de Cuba, na luta pela conquista da independência nacional e preservação da soberania da República de Angola”, sublinha a nota.

Nesta perspectiva, o titular da pasta da Defesa Nacional augura que a “indestrutível amizade existente entre a República de Angola e a República de Cuba possa se consolidar e aprofundar, cada vez mais, para o bem-estar dos dois povos e países”.

Aos Generais, oficiais superiores, capitães, subalternos, sargentos e praças das Forças Armadas Revolucionárias de Cuba, em particular, e ao povo cubano em geral, João Lourenço desejou votos de muita saúde e muitos sucessos.

A 26 de Julho de 1953, o jovem advogado Fidel Castro juntamente com outros 165 homens executavam o assalto ao Quartel de Moncada, em Santiago de Cuba, na tentativa de tomar as bases dos quartéis, armar a população e derrubar o governo de Fulgêncio Baptista.

Dava-se assim início a Revolução Cubana que em 01 de Janeiro de 1959 triunfaria contra o regime de Baptista e levaria posteriormente ao governo cubano liderado por Fidel Castro. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA