Menezes pede 943 mil euros a jornais e jornalistas por danos

(D.R)

A sua ação como autarca tem sido bastante noticiada nos meios de comunicação, fosse por gestão danosa ou corrupção. Contudo, Menezes nega qualquer alegação e ainda exige uma indemnização.

(D.R)
(D.R)

O ex-presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes, acusou vários jornalistas de difamação agravada, exigindo indemnizações aos jornalistas e empresas, no valor de 943.600 por danos morais e patrimoniais, adianta o jornal Público.

Os pedidos contra o Jornal de Notícias e Correio da Manhã já deram entrada no tribunal, e o ex-líder do PSD vem agora a público assumir-se como “empresário”, e por isso, vai alargar a sua reivindicação ao jornal Público e à revista Visão.

As acusações surgem na sequência de várias notícias sobre negócios celebrados pela autarquia de Gaia durante os mandatos de Menezes que estão agora a ser investigados pela Polícia Judiciária.

Os representantes do ex-autarca alegam que as notícias são “falsas” e causaram danos a Menezes, acusando a comunicação social de uma “campanha difamatória” que pretende afetar a credibilidade e honorabilidade do antigo presidente do PSD.

Desta forma, é pedida uma indemnização de 250 mil euros por danos morais e de 693.600 em danos patrimoniais.

O antigo autarca diz ter ficado privado de certos rendimentos na sequência das notícias avançadas. “Acontece que as notícias que de forma maciça, nos meses de setembro e outubro de 2014, colocaram em causa a sua honorabilidade recente como gestor público” aconselharam a adiar “a decisão sobre essa eventual colaboração”, explica fonte. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA