Mais de 600 pessoas detidas em operação mundial contra o crime organizado

(D.R)

A Europol já tinha iniciado a 04 de maio passado outra operação internacional contra o crime organizado, que terminou no dia 24 de junho com mais de 500 detidos.

(D.R)
(D.R)

Mais de 600 pessoas foram detidas no âmbito da operação Blue Amber, desenvolvida a nível mundial com participação espanhola, a maioria por narcotráfico, mas com 130 a dedicarem-se a obter bilhetes de avião de forma fraudulenta.

Os 130 envolvidos na fraude dos bilhetes de avião foram detidos numa operação realizada nos passados dias 16 e 17 de junho em 140 aeroportos de 49 países, informaram hoje a Interpol, a Europol e o Ministério do Interior espanhol.

Em Espanha, esta parte da operação foi coordenada pelo Centro de Inteligência contra o Terrorismo e Crime Organizado (CITCO) e ocorreu nos aeroportos de Madrid, Barcelona, Málaga e Palma de Maiorca, nos quais a polícia e a Guardia Civil espanhola detiveram duas pessoas.

Um total de 38 empresas, das quais 33 companhias áereas e cinco agências de viagens da Europa, informaram a polícia de uma série de fraudes cometidas nos aeroportos durante os dias da operação.

As redes de cartões de pagamento, as emissoras de cartões, a Perseuss e a Associação de Transporte Aéreo Internacional apoiaram a operação proporcionando informação para confirmar as transações suspeitas de bilhetes de avião fraudulentos.

Outras organizações internacionais, como a Eurojust e a Frontex, colocaram os seus funcionários em doze aeroportos na Europa.

Durante os dois dias em que se desenvolveu a operação foi criado um posto de comando no Centro Europeu de Cibercrime da Europol, em articulação com delegações da Interpol em Singapura, em Bogotá (Colômbia) e Canadá.

No posto de comando da Europol, os representantes do setor privado de companhias aéreas e de cartões de crédito da American Express, da MasterCard, da Visa, da Visa Inc e da Visa Europe, trabalharam diretamente para identificar as transações suspeitas e informarem de imediato os agentes policiais que se encontravam nos aeroportos.

Durante a operação foram detetadas 222 transações suspeitas, das quais 163 foram realizadas na Europa.

A Europol já tinha iniciado a 04 de maio passado outra operação internacional contra o crime organizado, que terminou no dia 24 de junho com mais de 500 detidos e com a apreensão de 2,8 toneladas de cocaína procedentes da América Latina com destino à Europa, 110 quilos de heroína, 390 veículos e cerca de 1.300 toneladas de metais roubados. (dn.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA