Mãe de terrorista diz que filho sofreu ‘lavagem cerebral’

Seifeddine Rezgui (D.R)

Londres – A mãe do assassino de 38 pessoas em uma praia na Tunísia afirmou neste domingo em entrevista ao Sunday Times que seu filho foi “vítima” de pessoas que “o drogaram e fizeram uma lavagem cerebral” nele.

Seifeddine Rezgui (D.R)
Seifeddine Rezgui (D.R)

“Eu acredito que alguém pressionou o meu filho a fazer isso (…) Meu filho é uma vítima como todas as outras”, declarou na primeira entrevista desde o ataque, Radhia Manai, de 49 anos, a mãe de Seifeddine Rezgui, um estudante de 23 ano identificado pelas autoridades tunisinas como o autor do ataque.

“Meu filho adorava música, breakdance e futebol. Eles o drogaram e fizeram uma lavagem cerebral nele para que fizesse esta coisa diabólica”, acrescentou.

O jovem foi abatido pela polícia depois de matar em 26 de junho 38 pessoas, incluindo 30 britânicos, numa praia e nas piscinas do hotel Imperial Marhaba, em Port El Kantaoui.

O ataque foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI).

Ele acreditava em Deus “Eu não posso acreditar. Um dia, quando um rato apareceu em casa e pedi que Seifeddine o matasse, ele se recusou dizendo que não podia matar ninguém”, afirmou a mãe, chorando a morte de um segundo filho.

O outro filho morreu aos 15 anos ao ser atingido por um raio há cinco anos. Ela tem um terceiro filho, de 5 anos, que é autista.

Os pais do jovem rejeitaram as alegações das autoridades tunisinas, segundo as quais ele teria sido treinado na Líbia em janeiro com os assassinos do Museu Bardo. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA