Lunda Sul: Vice-governador defende preservação da cultura

João Baptista Abreu Manassa Vice-governador para Sector Politica e Social da Lunda Sul (governo.gov.ao)

Saurimo – O vice-governador para o sector político e social da Lunda Sul, Abreu Manassa, defendeu terça-feira, em Saurimo, a necessidade de se preservar a cultura e os hábitos do povo angolano, por fazer parte da identidade da nação.

João Baptista Abreu Manassa Vice-governador para Sector Politica e Social da Lunda Sul (governo.gov.ao)
João Baptista Abreu Manassa Vice-governador para Sector Politica e Social da Lunda Sul (governo.gov.ao)

O responsável fez este pronunciamento quando procedia apresentação da proposta da lei sobre a liberdade de religião, crença e culto, promovido pela Direcção Provincial da Cultura na Lunda Sul, que visa a recolha de contribuições para enriquecimento do diploma consagrado na lei angolana.

Abreu Manassa apelou os mais velhos no sentido de passarem as suas experiência e transmitirem os valores culturais e morais à juventude, visando a construção de uma sociedade com princípios.

O vice-governador fez saber que a constituição angolana permite que várias pessoas se unam e formam uma igreja, cumprindo com os pressupostos estabelecidos na lei constitucional de Angola.

Por seu turno, o director provincial da Cultura na Lunda sul, Jerónimo João, fez saber que o sector  controla 105 igrejas, das quais 56 são reconhecidas e 59 são seitas religiosas e 7 associações religiosas reconhecidas nos pais.

Acrescentou que a maioria das seitas religiosas existentes na província são oriunda da República do Congo e do Brasil, cujas práticas não coadunam com a realidade da cultura angolana e Lunda Cokwe. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA