líder Supremo do Irão diz que o seu país não mudará relações com os EUA

Ayatollah Ali Khamenei (AFP/Getty Images)
Ayatollah Ali Khamenei (AFP/Getty Images)
Ayatollah Ali Khamenei (AFP/Getty Images)

O Irão manterá sua política contra os Estados Unidos e continuará a apoiar aliados regionais que se opõem aos interesses de potências ocidentais, afirmou o líder supremo  iranianos, o aiatola Ali Khamenei neste sábado. “Nossa política em relação ao governo arrogante dos Estados Unidos não mudará”, disse em pronunciamento na televisão, dias após o país assinar um acordo nuclear com os norte-americanos e seus aliados.

Em seu discurso, Khamenei afirmou que o país não irá render-se a demandas excessivas. “Seja ele (o acordo) ratificado ou não, nós não desistiremos dos nossos amigos na região”, disse. O pronunciamento foi o primeiro desde que o acordo foi firmado, na terça-feira. As opiniões do aiatola são monitoradas de perto pelos aliados, já que ele tem a ultima palavra sobre o acordo no Irão e ainda poderia rejeitar o acerto.

O Congresso dos Estados Unidos terá 60 dias para apreciar o acordo, que também pode ser descartado. Caso isso ocorra, o presidente Barack Obama poderá vetar a decisão do Legislativo, mas a medida retorna aos congressistas para novas votações. Desta vez, no entanto, os representantes contrários ao acerto terão de somar dois terços no Senado e na Câmara para conseguirem derrubar o veto.

A insistência de Khamenei em relação à política externa do Irão ante os Estados Unidos contrasta com a posição de outras autoridades, que têm afirmado que o acordo pode ser o início de uma cooperação mais próxima no combate a inimigos comuns, como o grupo Estado Islâmico. Também no sábado, o ministro de Relações Exteriores do Irão, Javad Zarif, que liderou as negociações pelo acordo nuclear, disse esperar que a decisão diplomática melhore relações regionais e internacionais. (Dow Jones Newswires)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA