Líbia: Parlamento líbio aprova lei de amnistia geral

BANDEIRA DA LÍBIA (D.R)

Tobruk – A Câmara de Representantes da Líbia (Parlamento), baseada na cidade de Tobruk, no leste do país, adoptou terça-feira uma lei de amnistia geral a favor de todos os cidadãos nacionais implicados na crise político-militar, iniciada a 15 de Fevereiro de 2011

BANDEIRA DA LÍBIA (D.R)
BANDEIRA DA LÍBIA (D.R)

No entanto, esta lei de amnistia geral exclui os crimes de terrorismo, tráfico de droga, violação da dignidade alheia pela força, corrupção e assassinato, mas reconhece o princípio da compensação nos casos de crime de dinheiro, bem como a reconciliação com os pais das vítimas de crimes de sangue.

A lei foi adoptada logo depois de um tribunal em Tripoli, capital do país controlado pelo “Governo de Salvação” criado pelo Congresso Geral Nacional (CGN, Parlamento cessante), ter condenado terça-feira à pena de morte Seif al-Islam, filho do falecido líder Muammar Kadhafi, e outros oito funcionários do antigo regime, dos quais al-Baghdadi Mahmoudi, último primeiro-ministro de Kadhafi, e Abdullah al-Senoussi, chefe dos Serviços de Inteligência e genro de Kadhafi.

Note-se que al-Baghdadi e al-Sanoussi estão sob custódia das milícias pró-CGN, em Tripoli, enquanto Seif al-Islam, condenado à revelia, está detido em Zenten (180 quilómetros a sudoeste de Tripoli) desde a sua captura, em finais de 2011. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA