Kerry diz que rejeitar acordo com Irão abriria caminho para bomba nuclear

(REUTERS)
(REUTERS)
(REUTERS)

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, intensificou os esforços nesta terça-feira para rebater críticas ao acordo nuclear iraniano e convencer parlamentares que rejeitá-lo daria ao Irão um caminho rápido para desenvolver uma arma.

Calejado após anos de negociações com iranianos, Kerry intensificou sua resposta às críticas do Congresso dos Estados Unidos de que os termos do pacto eram temporários e não impediriam o Irão de obter uma arma nuclear a longo prazo.

“O Irão concordou em não produzir ou adquirir urânio e plutónio altamente enriquecidos num grau para a produção de armas”, disse ele  à Comissão de Assuntos Externos da Câmara dos Deputados.

“Quando se fala em verificação e monitoramento, não há absolutamente um limite para esse acordo. Nem em 10 anos,  15 anos, 20 anos ou em 25 anos. Não há limite mesmo”, afirmou. “Se vocês rejeitarem o acordo, não estarão a deixar os EUA mais seguros.”

O Congresso controlado pelos republicanos tem até 17 de Setembro para endossar ou rejeitar o acordo. Uma rejeição impediria Obama de suspender a maioria das sanções impostas pelos EUA ao Irão, uma importante condição para o pacto.

Kerry visivelmente perdeu a paciência em alguns momentos. Ele disse que estava ouvindo muitas queixas sobre o que o acordo não prevê, enquanto que os adversários não ofereciam nenhuma alternativa.

“O que este acordo propõe é impedir (o Irão) de ter uma arma nuclear. Agora, quero ouvir alguém me dizer como eles vão fazer isso sem este acordo”, indagou. (reuters.com)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA