Julgamento de supostos assassinos de líder político Chokri Belaïd inicia-se na Tunísia

(D.R)

O julgamento de 30 pessoas das quais um médico e um professor universitário acusadas de implicação no assassinato do secretário-geral do  Partido Tunisino dos Patriotas Democratas Unidos (PTPDU), Chokri Belaïd, iniciou-se esta terça-feira, em Túnis, na presença de quase 200 advogados e numerosos jornalistas, constatou a PANA no local.

(D.R)
(D.R)

Elas são acusadas de homicídio com premeditação, incitação a crimes terroristas,  adesão a grupos com ligações terroristas, mobilização de doações para financiar pessoas e  atividades terroristas e fornecimento de armas e explosivos a organização ligada a crimes terroristas.

Jilani Hamami, líder da Frente Popular, uma coligação de esquerda da qual faz parte o PTPDU, afirmou à margem da audiência de julgamento que o atraso registado no arranque deste julgamento desde 2013 demonstra que existe uma vontade política dos serviços do Estado que não querem ver desvendada a verdade no caso do assassinato de Chokri Belaïd, por recear que, se se descobrir a verdade, vários altos responsáveis serão detidos.

Ele acrescentou que a sua confiança na Justiça é nula, sublinhando que o juízo encarregado do caso Belaïd é o mesmo que o  que libertou, em numerosas ocasiões, vários terroristas.

O líder político Chokri Belaïd foi assassinado em fevereiro de 2013 diante da sua casa em Túnis, provocando uma onda de choque na opinião pública tunisina e a explosão  duma crise e onda de fúria e manifestação em todas as cidades do país, lembre-se.

Belaïd era uma personalidade progressista aberta e figurava entre os opositores à ideologia islâmica do primeiro Governo que tomou o poder no país após as eleições de outubro de 2011.

Sempre advertiu da violência que carateriza as tendências islamitas das quais o movimento da « Irmandade Muçulmana » o que levou a maioria das forças políticas e numerosos peritos e analistas a acusar o movimento Ennedhdha, então no poder, de estar implicado no assassinato  de Chokri Belaïd. (panapress.com)

DEIXE UMA RESPOSTA