Huambo: Governador advoga fortalecimento de relações de amizade com Cuba

Kundi Paihama, governador do Huambo (Foto: Antonio Escrivao)

Huambo- O governador da província do Huambo, Kundi Paihama, advogou domingo, nesta região, o fortalecimento das relações bilaterais e dos laços de amizade de Angola e Cuba, no sentido de se manter sempre acesa a honra dos filhos que sacrificaram as suas vidas em benefício do povo dos dois países.

Kundi Paihama, governador do Huambo (Foto: Antonio Escrivao)
Kundi Paihama, governador do Huambo (Foto: Antonio Escrivao)

Segundo o governador, que falava no acto comemorativo do  61º aniversário dos assaltos aos quartéis-general de Moncada e Cespedes, em Santiago,  Cuba, a 26 de Julho de 1953, é necessário que os dois povos continuem a consolidar mais os laços de amizade.

Desta feita, Kundi Paihama pediu aos membros da Associação dos Antigos Estudantes na República de Cuba a servirem-se de ponte de ligação entre a história de ambos países,  uma vez que a 26 de Julho de 1953, acendeu uma luz, não só para os cubanos, mas para toda humanidade, em particular a nação angolana.

Afirmou que a comunidade angolana orgulha-se do contributo cubano no desenvolvimento económico-social, através da formação académica e do reforço dos quadro médico nas unidades sanitárias.

O evento ficou marcado pela entrega da Bandeira de Cuba à Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade José Eduardo dos Santos, por ser a instituição de ensino com maior número de docentes da pátria de Fidel de Castro.

Num clima de festa e reflexão, o acto teve ainda como ponto alto a entrega de menções honrosas e obras de pintura aos profissionais cubanos que mais se destacaram no exercício da actividade.

A 26 de Julho de 1953, o jovem advogado Fidel de Castro, juntamente com outros 165 homens planearam o assalto ao quartel-general de Moncada, em Santiago de Cuba, e ao quartel de Cespedes, com o objectivo de as tomar e derrotar a tirania de Fulgêncio Baptista. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA