Hamilton e Ogier cada vez mais perto de renovar os respetivos títulos mundiais (vídeo)

(DR)
(DR)
(DR)

Olá e bem-vindo a Speed, o magazine da euronews para os adeptos dos desportos motorizados. Este fim de semana todas as atenções estavam voltadas para Silverstone, palco de mais um Grande Prémio da Grã-Bretanha em Fórmula 1. No final, o vencedor só podia ser um.
Hamilton inscreve nome na história de Silverstone

Lewis Hamilton triunfou pela quinta vez esta época e tem agora 17 pontos de avanço sobre o companheiro de equipa, o alemão Nico Rosberg, na corrida pelo mundial de pilotos. A dupla da Mercedes ocupava a primeira linha da grelha de partida mas foi surpreendida no arranque pelo brasileiro Felipe Massa, aos comandos de um Williams. Hamilton só passou para a frente depois da primeira passagem pela box, à vigésima volta. A partir daí manteve a corrida controlada. Lewis Hamilton junta-se a lendas como Jim Clarck e Nigel Mansel, que eram até à data os únicos britânicos a vencerem por três vezes em Silverstone. Nico Rosberg ficou na segunda posição e o compatriota Sebastien Vettel, da Ferrari, concluiu o pódio.
Stirling Moss: O primeiro britânico a vencer em casa

A história tem uma certa tendência a repetir-se. Tal como Hamilton este domingo, também o primeiro inglês a vencer o Grande Prémio da Grã-Bretanha em Fórmula 1 conduzia um Flecha de Prata. Estávamos em 1955.

Naquele ano os bólides da Mercedes dominaram a disciplina. No circuito de Aintree, em Liverpool, a marca alemã alinhou quatro pilotos à partida, entre eles o argentino Juan Manuel Fangio que na altura contava já dois títulos de campeão do mundo e a grande esperança britânica do momento: Stirling Moss. O piloto sul-americano tomou a dianteira depois do tiro de partida mas o jovem inglês ultrapassou-o na terceira volta. Moss perdeu a liderança para Fangio à 18ª volta mas voltou a reconquistá-la oito voltas depois e não mais a largou. Stirling Moss conquistou em Liverpool o seu primeiro Grande Prémio. O inglês desconfiou da benevolência do companheiro de equipa mas Fangio disse sempre que naquele dia ganhou o melhor piloto em pista.
Ogier sem rivais caminha para o tri

O Campeonato do mundo de ralis não tem rival em termos de espetáculo e emoção. Infelizmente, não se pode dizer o mesmo acerca da competitividade. Só há um verdadeiro candidato ao título e foi ele quem venceu na Polónia.

O francês Sébastien Ogier caminha a passos largos para o tricampeonato. O piloto da VW dominou o rali da Polónia onde assinou o 29º triunfo da carreira, o quinto esta temporada. Quando faltam seis provas para o final da época o prodígio francês lidera a classificação do mundial com 161 pontos, seguido do companheiro de equipa, o norueguês Andreas Mikkelsen, com 83. Mikkelsen ficou no segundo lugar com 11 segundos e 9 décimos de atraso. O estónio Ott Tanak, ao volante de um Ford Fiesta, concluiu o pódio com mais 23 segundos que o vencedor. Na tabela dos construtores, a Volkswagen domina com 214 pontos, a Citröen é segunda com 125.
Um craque sobre rodas

O Estádio Millenium, em Cardiff, recebe habitualmente os craques do futebol e do râguebi. Este sábado, no entanto, a estrela para os milhares de adeptos foi Niels-Kristian Iversen. O dinamarquês conquistou o Grande Prémio da Grã-Bretanha em Speedway. Despedimo-nos com as melhores imagens da corrida. Speed regressa no próximo domingo com o grande prémio da Alemanha em MotoGP. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA