Ler Agora:
Grécia acredita que poderá responder exigências dos credores
Artigo completo 2 minutos de leitura

Grécia acredita que poderá responder exigências dos credores

(Foto de John Thys/AFP)

(Foto de John Thys/AFP)

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, expressou confiança nesta quarta-feira que seu governo conseguirá responder às exigências dos credores antes do fim de semana, data limite imposta pelos sócios da Eurozona para alcançar um acordo sobre uma ajuda financeira a Atenas.

“Não deixemos que a Europa se divida”, afirmou Tsipras em um discurso no Parlamento Europeu em Estrasburgo (leste da França).

O primeiro-ministro destacou que o país conseguirá responder às exigências da situação “pelo bem da Grécia, da zona do euro e do interesse económico e geopolítico da Europa”.

“O que chamamos de crise grega é a incapacidade colectiva da Eurozona para encontrar uma solução a uma crise da dívida, é um problema europeu, para o qual é necessária uma solução europeia”, que evitaria uma “ruptura histórica” da União Europeia, completou.

Tsipras expressou oposição às receitas “recessivas”.

“Minha pátria foi durante cinco anos o laboratório da austeridade, mas o experimento não teve sucesso, apesar do enorme esforço de ajuste consentido”, disse.

“Nosso programa se concentra nas verdadeiras reformas para lutar contra o clientelismo, a corrupção, a fraude fiscal e as injustiças”, completou, antes de destacar que conta com “o acordo dos sócios sobre estas prioridades”.

No discurso de abertura do debate no plenário, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, recordou que a zona do euro anunciou na terça-feira um ultimato até o fim de semana a Atenas para que apresente um programa confiável de reformas e ajustes fiscais para evitar “o pior cenário”, uma saída do país da zona do euro.

O comissário Europeu de Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, afirmou que é possível e necessário um acordo com a Grécia, mas destacou que depende da capacidade de Atenas de apresentar propostas de reformas confiáveis aos sócios da zona do euro.

“Até domingo é necessário encontrar uma solução, acredito que é possível. Sim, um acordo é possível, sim, é necessário”, declarou ao canal France 2.

“A bola está claramente no campo das autoridades gregas”, completou. (afp.com)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »