GP da Hungria de F1: Vettel vence, Hamilton não convence (vídeo)

(DR)
(DR)
(DR)

Lewis Hamilton superou o companheiro da equipa Mercedes, o alemão @nico_rosberg, por mais de meio segundo e conquistou a “pole position” no Grande Prémio da Hungria. O britânico campeão mundial, que persegue a sexta vitória esta temporada, dominou a qualificação mas terá sido capaz de confirmar a supremacia na corrida?

Não, Lewis Hamilton não conseguiu segurar a vantagem. O vencedor do Grande Prémio da Hungria foi o germânico da Ferrari, Sebastien Vettel. O tetracampeão cortou a meta, surpreendentemente, à frente dos dois pilotos da Red Bull: o russo Daniil Kvyat, que subiu pela primeira vez na sua carreira ao pódio, e o australiano Daniel Ricciardo, depois do outro Ferrari, o de Kimi Raikkonen, ter sofrido uma falha no motor.

Já as prestações dos dois homens da Mercedes não foram surpreendentes. Hamilton ficou em sexto e Nico Rosberg em oitavo. Apesar do desempenho menos bom continuam ambos no topo da classificação geral: o britânico lidera com 202 pontos, seguido por Rosberg com 181 e por Vettel, com 160.

2009 o ano que Felipe Massa não esquecerá

O Grande Prémio da Hungria de 2009 ficou marcado pelo acidente, na qualificação, que pôs em risco a vida de Felipe Massa. O piloto brasileiro foi levado de helicóptero para um hospital de Budapeste, com uma fratura craniana. Podia ter sido um dia trágico para a fórmula 1.

Felipe Massa vivia um bom momento da sua carreira. Em 2006, o piloto paulista, tinha conseguido a terceira posição no mundial. Em 2008 subiu ao segundo lugar e perdeu o título para o britânico Lewis Hamilton por um ponto apenas.

Em 2009, o destino pregou-lhe uma partida. No Grande Prémio da Hungria foi atingido por uma peça que se soltou do carro do seu compatriota Rubens Barrichello e sofreu uma fratura craniana.

Ficou afastado toda a temporada e, ainda que o piloto da Williams não acredite que este momento tenha alterado alguma coisa, desde a vitória no Grande Prémio do Brasil em 2008, que não vence uma corrida.

1986: Piquet, Senna e a corrida que ficou para a história

O circuito húngaro, reconhecidamente difícil, tem sido palco de algumas corridas espetaculares. Regressamos a 1986, ao momento em que os rivais brasileiros, Ayrton Senna e Nelson Piquet, protagonizaram um momento inesquecível, perante mais 200 mil pessoas.

O Grande Prémio húngaro, de 1986, foi a primeira corrida de Fórmula 1 realizada no, recém-construído, circuito de Hungaroring. Um ano em que vários pilotos eram candidatos à vitória.

Os brasileiros Nelson Piquet e Airton Senna eram dois deles e foram os protagonistas de um dos duelos que ficou para a história da Fórmula 1. Uma luta renhida, de cortar a respiração, que terminou quando o piloto da Williams, Piquet, conseguiu ultrapassar o da Lótus, Senna. Nelson Piquet acabou por vencer a prova mas não o campeonato foi Alain Prost o afortunado.

Terminamos o programa com alguns dos melhores momentos do Campeonato do Mundo de motocross, que decorreu este fim de semana na República Checa. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA