Governo de Luanda quer que manifestantes provem existência legal (áudio)

Governo da Província de Luanda (GPL) (GPL.GOV)
Governo da Província de Luanda (GPL) (GPL.GOV)
Governo da Província de Luanda (GPL) (GPL.GOV)

O Governo da Província de Luanda exigiu aos activistas que pretendem realizar no dia 29 deste mês uma manifestação pacífica de apoio aos presos políticos uma “prova legal da sua existência”. O jurista Zola Ferreira afirma que não há nenhuma exigência legal para que os jovens possam responder à solicitação das autoridades.

A exigência do Governo da Província de Luanda  surge como resposta à carta enviada no dia 13 de Julho pelos activistas a comunicar a realização de um acto de protesto no Largo da Independência no próximo dia 29.

Entretanto, para o jurista Zola Ferreira, a exigência do Governo provincial não tem base legal.

“Em nenhum momento a lei exigi que eles venham a justificar a sua existência legal e por isso não precisam o fazer”, diz Ferreira.

Para aquele causídico, a lei apenas obriga que se dê a conhecer a intenção da realização de uma manifestação.

“A lei apenas exige que se dê a conhecer a manifestação e desde que se cumpra com os parâmetros da constituição é suficiente”, acrescentou.

De recordar que um parecer do presidente do Tribunal Constitucional esclareceu recentemente que a lei sobre o direito de reunião e de manifestação não estabelece a obrigatoriedade de uma prévia autorização administrativa para a realização de reuniões. (voa.com)

por Coque Mukuta

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA