Ginástica: Presidente da FAG valoriza presença de especialista japonês

PROVA DE GINÁSTICA (Foto: José Krithinas)

O presidente da Federação Angolana de Ginástica (FAG), Auxilio Jacob, considerou hoje, em Luanda, mais-valia e importante contribuição ao desenvolvimento da modalidade a presença no país do especialista japonês Hirofumi Morita, que transmite experiência pessoal e conhecimentos sobre a modalidade.

PROVA DE GINÁSTICA (Foto: José Krithinas)
PROVA DE GINÁSTICA (Foto: José Krithinas)

Ao comentar a vinda em Angola do também director técnico da Federação Internacional de Ginástica (FIG), que hoje mesmo iniciou uma acção formativa no Centro Intermédio de Alto Rendimento na província do Huambo, o dirigente desportivo afirmou à Angop que o facto reveste-se de um valor acrescido nos propósitos de se atingir níveis altos.

A presença do especialista japonês resultou de promessas de apoios feitos, em Março, pelo secretário-geral da congénere nipónica, Morinari Watanabe, que também esteve de visita ao país.

“A presença do japonês é resultado de um acordo de cooperação com a federação do seu país e a FAG e vai permitir com que os nossos treinadores e ginastas adquiram conhecimentos teóricos e práticos sobre a modalidade. O senhor Hirofumi Morita é perito na especialidade de Trampolin e temos a necessidade de apostarmos fortemente neste sector, para que possamos ter resultados positivos nas competições internacionais. Por isso, vamos aproveitar ao máximo”, disse.

Acrescentou que o professor, que permanecerá dois dias em Angola, vai potenciar os nacionais de um importante manancial didáctico sobre os regulamentos técnicos da composição dos exercícios de iniciação ao alto rendimento.

Neste âmbito, trabalha também com os potenciais integrantes das selecções nacionais, que em Agosto próximos efectuam um estágio de três meses, no Japão, visando o Mundial da Escócia, em Novembro, que ainda apura para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

No Huambo, juntou-se ao treinador português João Castelo, que orienta a selecção nacional e funciona no Centro de Alto Rendimento de Benguela.

Quanto ao Centro Intermédio de Alto Rendimento, está equipado para albergar 20 ginastas com idades entre os oito aos 14 anos, foi aberto recentemente na cidade do Huambo, pela FAG.

A entrada em funcionamento do empreendimento, o primeiro do género no país, consta do plano de desenvolvimento estratégico desta modalidade desportiva, para o quinquénio 2015/2020.

Além deste, existem outros dois nas províncias da Huíla e de Benguela, numa acção que resulta da decisão dos membros e associados da FAG na última assembleia-geral ordinária que decorreu nesta região, em Fevereiro deste ano.

O centro de alto rendimento da Huíla acolhe os ginastas da categoria de iniciados, o do Huambo abriga os intermédios e o de Benguela os avançados. Contam com apoio dos ministérios da Juventude e Desporto, Educação, Saúde, dos governos provinciais e das Forças Armadas Angolanas (FAA).

A selecção nacional competiu em diferentes provas internacionais, com realce para os campeonatos mundiais da Turquia, nas disciplinas de rítmica e conjunto individual, no Mundial da Bélgica, em artística, e nos Estados Unidos da América.

A ginasta angolana Ana Panzo, de 17 anos de idade, conquistou a medalha de ouro na Taça do Mundo, em Lisboa.

No continente, Angola conquistou 23 medalhas, das quais seis de ouro, 12 de prata e cinco de bronze, no Campeonato Africano da Namíbia, em Abril e Maio do mesmo ano.(portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA