Ghana: Homem condenado a 10 anos de prisão por tentativa de morte do presidente

JOHN DRAMANI MAHAMA, PRESIDENTE DO GHANA (Foto: AFP)

Accra – O homem na posse de uma arma de fogo que foi detido domingo numa igreja, em Accra, frequentada pelo chefe do Estado ghanense, John Dramani, confessou que desejava atentar contra a vida do presidente e foi condenado a uma pena de prisão de 10 anos por um tribunal do Ghana.

JOHN DRAMANI MAHAMA, PRESIDENTE DO GHANA (Foto: AFP)
JOHN DRAMANI MAHAMA, PRESIDENTE DO GHANA (Foto: AFP)

Charles Antwi foi detido na igreja “Ringways Gospel Centre”, filial da igreja da Assembleia de Deus, na posse de uma pistola carregada e pronta a ser utilizada.

Tendo em conta os factos, o réu foi acusado de posse ilegal de arma de fogo e confessou ser culpado diante do tribunal.

De 36 anos de idade, o homem declarou diante do tribunal que tinha a intenção de matar o presidente Mahama, que estava ausente da igreja neste dia.

Durante três domingos consecutivos, o homem deslocava-se à igreja na perspectiva de realizar o seu plano. Domingo passado, o seu comportamento agitado na igreja despertou suspeitas antes de ser detido pelos elementos da segurança que acompanhavam a juíza Georgina Wood, que é igualmente fiel desta igreja.

No tribunal, o réu declarou ter obtido a arma por intermédio de um cidadão burkinabe na região de Brong Ahafo para poder executar o seu crime. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA