Fátima Viegas quer mulheres mais participativas no desenvolvimento da sociedade

Fátima Viegas - Directora do Gabinete de Cidadania e Sociedade Civil do MPLA (Foto: Clemente Santos)
Fátima Viegas - Directora do Gabinete de Cidadania e Sociedade Civil do MPLA (Foto: Clemente Santos)
Fátima Viegas – Directora do Gabinete de Cidadania e Sociedade Civil do MPLA (Foto: Clemente Santos)

A directora do Gabinete para Cidadania e Sociedade Civil do MPLA, Fátima Viegas defendeu segunda-feira, em Luanda, a necessidade de se continuar a transmitir valores de competências e ensinamentos às mulheres para que elas sejam cada vez mais activas e participativas no desenvolvimento da sociedade.

A tese foi defendida à imprensa, a margem da abertura da X sessão do Conselho Multissectorial de Género (CMG), organizado pelo Ministério da Família e Promoção da Mulher (Minfamu), sob o lema “Empoderar a mulher é promover a igualdade e equidade de género, rumo ao desenvolvimento sustentável”.

Sublinhou que ser contínuo o trabalho de consciencialização para a educação do ponto de vista informal, “educação de aquisição de conhecimentos e de competências para que a mulher seja cada vez mais este pilar de formação da nossa sociedade”.

“O MPLA sempre reconheceu a mulher na questão da protecção e defesa da igualdade do género de oportunidades e, neste sentido o gabinete de cidadania tem tido uma proximidade bastante sólida com as mulheres”, disse.

Informou que quarta-feira reunir-se-ão com mulheres religiosas para colherem o seu testemunho sobre o papel que têm desenvolvido para o resgate dos valores cívicos e morais, espiritual e patriótico da sociedade.

Estará em debate o “Papel da mulher tocoísta e kimbanguista, desafios e perspectivas para o problema que nos preocupa”, “O papel da mulher na educação moral e cívica na unidade nacional de todos os angolanos”, entre outros.

Ao longo do evento, que tem o encerramento marcado para hoje, terça-feira (28), serão abordados vários temas, dentre eles “Balanço do grau de cumprimento das recomendações da 9ª sessão do Conselho Multissectorial”, Apresentação do Relatório do género 2014/2015”, “Apresentação das recomendações internacionais e regionais”, Relatório do Comité das Mortes Maternas e Neonatais”, “Ponto de situação do levantamento e mapeamento das OSC que promovem a igualdade e equidade de género”, “A agenda de desenvolvimento pós 2015 e na agenda de metas de desenvolvimento sustentável”, “Vulnerabilidade ao VIH e Sida, uma questão das disparidades de género” entre outros.

O Ministério da Família e Promoção da Mulher tem no seu estatuto o Conselho Multissectorial de Género que é o órgão de consulta da ministra, cujo objectivo é assegurar a participação dos vários organismos do Estado, das diversas ONG’s, associações e organizações de carácter social e religioso, na realização das atribuições do Ministério da Família e Promoção da Mulher, inerentes à igualdade e equidade de género sendo o Barómetro da realização e cumprimento das acções de todos os sectores sociais sobre igualdade e equidade de género.

O evento tem como objectivo analisar e discutir sobre os hiatos ainda existentes na vida socioeconómica, política e cultural das mulheres e homens, que constituem factores impeditivos para a sua participação activa no processo de desenvolvimento do país e identificar vias estratégicas para a resolução dos mesmos.

Participaram do evento ministros, secretários de estados, deputados, líderes religiosos, entre outros convidados. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA