Fábrica de processamento de milho vai produzir dez toneladas de fuba por dia

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Uma fábrica de processamento do milho foi instalada no bairro Naipalala, em Ondjiva, província do Cunene, pela Sociedade Comercial Maraf, empresa de capital angolano, no âmbito do processo de diversificação da economia nacional

A unidade fabril, pertencente à Sociedade Comercial Maraf, empresa de capital angolano, vai contar com uma produção diária em média de 10 toneladas de fuba por dia.

Em declaração à Angop, o gerente da fábrica de processamento de milho, no Cunene, Venâncio Benjamim, disse que a empresa está contribuir significativamente para a redução da importação da fuba de milho a partir da vizinha República da Namíbia, acrescentando que, “ é nossa intenção fazer com que as populações da região tenham mais um local onde adquirir o produto essencial para as famílias a preço baixo”, disse.

O responsável fez saber, que a procura da fuba de milho produzida pela fábrica para a qual trabalha é bastante considerável. Venâncio Benjamim fez saber que a matéria-prima da fábrica é garantida pela fazenda “Mutu ya Ngandu” com três mil e 600 toneladas de milho por ano. Enquanto surge uma fábrica de processamento de milho na província do Cunene, na província do Cuanza Sul aumenta a produção.

O administrador municipal do Seles, Daniel Nuneso, incentivou recentemente, as famílias camponesas do município de Seles, 60 quilómetros a Sudeste da cidade do Sumbe, província do Cuanza Sul, a aumentarem a produção de milho na presente campanha agrícola.

Segundo o gestor, essa prática visa contribuir para o desenvolvimento socioeconómico da região, mormente no combate à fome e pobreza.

O responsável referiu que os camponeses devem ampliar a produção, face a crise internacional com o baixo preço do petróleo assim como a falta de dólar no mercado financeiro, para suprirem as despesas das famílias e ajudar o governo a conter muitas outras. Daniel Nuneso sublinhou que para a presente campanha agrícola foram cultivados cerca de 70 hectares de terra com culturas distintas, mormente o milho, feijão manteiga, mandioca, batata rena e doce em pequenas escalas, entre outros.

Com o aumento da produção agrícola no país, o Ministério da PUBLICIDADE Agricultura visa contribuir para o êxito do Programa de Combate à Fome e Pobreza dos governos da provinciais, em oferecendo alimentos suficientes para o mercado nacional e contribuir na redução das importações de produtos, sobretudo os produzidos localmente.

O Instituto de Desenvolvimento Agrário no Seles “IDA” controla 38 associações de camponeses e cinco cooperativas.

Camacupa vai ganhar fazenda Agro-indústria

A implementação da fazenda Agro-indústria na comuna de Ringoma, (Camacupa) a 130 quilómetros a leste do Cuito vai contribuir na diversificação da economia na província do Bié, com a utilização de técnicas que estimulem o aumento da produtividade agrícola.

Localizada na comuna de Ringoma, município de Camacupa (Bié), a fazenda está a ser concebida numa área de 900 hectares, sendo 4 mil para cultivo e cinco mil para área industrial e processamento. (semanarioeconomico.ao) 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA