Europeus afirmam ter encontrado vida extraterrestre em cometa

O robô Philae sobre o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko (DR)
O robô Philae sobre o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko (DR)
O robô Philae sobre o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko (DR)

Estamos cada vez mais perto de encontrar vida extraterrestre. E a bola da vez é um cometa de crosta negra e com lagos congelados que, segundo astrónomos, pode ter uma abundante quantidade de microorganismos vivos em sua superfície. Trata-se do 67P/Churyumov-Gerasimento.

Após análise de material obtido pela sonda Philae, que aterrou no comenta em questão em Novembro de 2014, a Agência Espacial Europeia (ESA) passou a trabalhar na hipótese de vida extraterrestre. Enquanto a Nasa segue negando a hipótese, os europeus acreditam que a possibilidade precisa ser mais levada a sério.

Um dos organizadores do projecto que gerou a Philae, feito há 15 anos, o astro biólogo Chandra Wickramasinghe enxerga os dados obtidos como muito relevantes. Para ele, apontam para a presença “de microorganismos participantes da formação das estruturas de gelo que não são facilmente explicáveis pela química”.

A teoria europeia viria a mudar os rumos da ciência astronómica, uma vez que dados nunca antes encontrados passariam a ser alvos de estudo. As proposições feitas pelos astrónomos da ESA foram apresentados em reunião da categoria que aconteceu no País de Gales. (yahoo.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA