EUA irão garantir segurança de Israel, diz chefe do pentágono

(citizendaily.net)
(citizendaily.net)
(citizendaily.net)

No alto de uma colina perto da fronteira de Israel com o Líbano, o Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Ash Carter, ofereceu uma garantia pessoal de que os EUA ajudarão Israel a conter o apoio iraniano ao grupo militante Hezbollah. Carter afirmou que este é apenas um exemplo de como os EUA podem apoiar Israel após a assinatura do acordo nuclear com o Irão.

Carter faz uma visita à Israel com o objectivo de enfatizar a preocupação do governo norte-americano com as diversas ameaças que Israel enfrenta, o que inclui centenas de mísseis de curta, média e longa distância lançados pelo Hezbollah contra o país.

“O Hezbollah é patrocinado, é claro, pelo Irão, e é por isso que os Estados Unidos continuarão a ajudar Israel a combater a influência maligna do Irão na região”, disse Carter para os repórteres.

Em Tel-Aviv, Carter participou de uma conferencia de imprensa conjunta com o ministro de Defesa israelita, Moshe Yaalon. Eles fizeram o comunicado para demonstrar a união entre os dois países em um dos momentos mais baixos de sua relação, após Israel ter declarado ser contra o acordo nuclear.

Os líderes israelitas criticaram o acordo, afirmando que nele não consta nada sobre o apoio do Irão aos grupos hostis à Israel, como o Hezbollah no Líbano e o Hamas na Faixa de Gaza. Israel também afirma que o acordo não previne suficientemente o Irão de produzir armas nucleares.

“Nós discordamos fortemente quando se trata sobre o acordo com o Irão e tememos pelo futuro que nos aguarda após ele”, disse Yaalon. “Entretanto, discutimos esse assunto de uma maneira muito aberta, entre outros assuntos de grande importância”, comentou.

Yaalon classificou a relação com os Estados como um “pilar fundamental” da defesa de Israel e Carter prometeu que o governo de Barack Obama não irá fugir de um “compromisso firme” para garantir a influência militar de Israel na região.

Carter falou sobre as tensões em relação ao acordo nuclear com o Irão. “Amigos podem discordar sobre como prosseguir com o trabalho e vamos continuar observando o Irão de perto. Mas não há desacordo sobre o objectivo principal. O Irão não pode ter armas nucleares. E não há desacordo sobre as ameaças que Israel enfrenta todos os dias das actividades do Irão, de terroristas como o Hezbollah e o Hamas”, disse.

Carter deve se encontrar com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, que chamou o acordo nuclear iraniano de “erro de proporções históricas”. Depois, o Secretário de Defesa dos EUA viaja para a Jordânia. ()

por Associated Press

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA