Energia e água considerados factores de melhoria das condições de vida das populações

Participantes no Conselho Consultivo do Ministério da Energia Águas (Foto: Lucas Neto)

A Energia e Água constituem factores de crescimento contínuo da actividade económica e de melhoria das condições de vida das populações, reconheceu, hoje, nessa cidade, a vice-governadora de Luanda para o sector Político e Social, Jovelina Imperial.

Participantes no Conselho Consultivo do Ministério da Energia Águas (Foto: Lucas Neto)
Participantes no Conselho Consultivo do Ministério da Energia Águas (Foto: Lucas Neto)

A responsável discursava na abertura do 5º Conselho Consultivo do Ministério da Energia e Águas, que decorre de 30 a 31 de Julho, na Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), sob o lema “Investindo na energia sustentável e água para todos”, em representação do governador de Luanda, Graciano Francisco Domingos.

Considerou que as infraestruturas e os serviços associados são considerados um dos pilares de desenvolvimento e que as mesmas precisam de serem produzidas, transportadas e distribuídas e só depois serem utilizadas pela população.

Lembrou que com a conquista da paz e estabilidade política, o sector da Energia e Águas vem observando um crescimento na materialização de projectos que prevêem aumentar a taxa de cobertura de abastecimento de água potável nas capitais de províncias e nas zonas rurais.

Realçou que com os novos investimentos que o sector está a implementar, nomeadamente, reabilitação de barragens (mini hídricas), instalação de novas centrais térmicas, construção de estação de tratamento e de iluminação pública para alimentar novas urbanizações e do Programa Água para Todos, aumentará consideravelmente a qualidade de vida das populações.

Baseando-se no Plano Nacional do Desenvolvimento (PND) 2013/2017, Jovelina Imperial considerou que o sector da Energia e Águas constitui uma aposta do Executivo angolano, na política de aumento e melhoramento da qualidade no fornecimento de energia eléctrica, no estabelecimento de água potável à população e de água para o uso no sector produtivo, bem como serviços adequados de saneamento de águas residuais para satisfação das necessidades de consumo induzidas pelo desenvolvimento económico e social do país.

Participam no evento, que termina sexta-feira,  directores de todas as províncias do país do sector de Energia e Águas. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA