Elementos do National Geografic informados sobre Batalha do Cuíto Cuanavale

National Geografic (DR)
National Geografic (DR)
National Geografic (DR)

Os integrantes da equipa do National Geografic Society que terminaram quarta-feira última a primeira fase de expedição nos rios Cuíto e Cubango, na província do Cuando Cubango, foram informados neste domingo sobre a Batalha do Cuíto Cuanavale e a sua influência na libertação da África Astral.

A equipa realizou uma visita guiada à aldeia de Samaria e ao “Triângulo do Tumpo”, tido como o epicentro da batalha, onde constataram algum material bélico sul-africano abandonado no local na sequência dos confrontos com as tropas angolanas, com destaque para os três tanques de alto calibre e tecnologia.

Na ocasião, o governador do Cuando Cubango, Higino Carneiro, informou que a batalha foi uma contraposição das Forças Armadas Populares de Angola (FAPLA), por ter notado a intenção e a força militar do exército sul-africano em propagar o seu regime de segregação racial, decidindo por isso enfrentá-lo até a derrota dos opositores e o fim do apartheid.

Segundo o governante, mercê da vitória dos angolanos sobre os sul-africanos e a consequente derrocada do apartheid, foram abertos novos caminhos que viabilizaram a independência da vizinha República da Namíbia e a libertação do então preso político, Nelson Mandela, que viria a tornar-se no primeiro presidente negro da África do Sul.

Acrescentou que a vitória do exército angolano acabou com o mito da invencibilidade do exército sul-africano, e serviu para a abertura de uma nova página na história político-diplomática da região austral do continente africano.

A presença dos cerca de 40 integrantes do National Geografic a província do Cuando Cubango visa, para além de vertente excursionista, identificar e registar as distintas espécies vegetais e animais existentes na região para sua divulgação. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA