Director da câmara do comércio satisfeito com potencialidades turísticas de Malanje

Director da Câmara de Comércio Angola/Alemanha, Ricardo Gerigk (Foto: Joaquina Bento)
Director da Câmara de Comércio Angola/Alemanha, Ricardo Gerigk (Foto: Joaquina Bento)
Director da Câmara de Comércio Angola/Alemanha, Ricardo Gerigk (Foto: Joaquina Bento)

O director da Câmara de Comércio Angola/Alemanha, Ricardo Gerigk, mostrou-se satisfeito, no município de Calandula, com as potencialidades turísticas e agrícolas que a província de Malanje oferece para investimentos.

O responsável mostrou essa satisfação durante a visita de constatação que efectuou na quinta-feira em Malanje e que visou analisar as áreas para possíveis investimentos na província, enquadra no encerramento do VI Fórum Económico Angola/Alemanha.

Fez saber que a província oferece várias potencialidades, que dentre as quais destacam-se a agricultura e turismo, em que conta com a segunda maior queda de água do continente, mas que carece ainda de investimentos.

Referiu que a par do turismo e agricultura, há interesse de empresas alemãs do sector da energia e fiscalização da qualidade das obras, em cooperar com o governo provincial na construção de mini-hídricas, bem como na fiscalização da qualidade das obras feitas na província.

Salientou que as dificuldades nas vias de acesso e energia eléctrica nas áreas de possíveis investimentos, são obstáculos que podem ser ultrapassados com uma parceria entre o governo provincial e as empresas interessadas a investirem.

Disse esperar com essa visita, que as empresas alemães sediadas em Luanda e noutros países, venham a Malanje estabelecer parcerias com empresários locais e procurarem áreas para investimentos.

Por sua vez, o vice-governador de Malanje para o sector económico, Domingos Eduardo, disse que o governo provincial está aberto a qualquer tipo de investimento, bem como está a levar a cabo um projecto de atracção de investidores à província.

Domingos Eduardo, lamentou o facto de a visita ser realizada apenas em menos de 24 horas, que no seu entender não possibilitou com que os mesmos visitassem mais outras áreas de atracção de investimentos que a província oferece.

A visita dos empresários começou na Barragem Hidroeléctrica de Capanda, prossegui no Projecto Biocom onde receberam explicações detalhadas sobre o projecto e culminou no município de Calandula, onde visitaram as quedas de Calandula e as obras da primeira fase do Pólo de Desenvolvimento Turístico de Calandula. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA