Depois do Financial Times, grupo Pearson quer sair do “The Economist”

(DR)
(DR)
(DR)

A britânica Pearson, que na quinta-feira anunciou a venda do Financial Times, indicou hoje que iniciou negociações para vender a sua participação de 50% no grupo The Economist, detentor da revista com o mesmo nome.

“A Pearson confirma que está em conversações com o conselho de administração do The Economist Group sobre a potencial venda da sua participação de 50% no grupo. Não está garantido que este processo leve a uma transação”, disse um porta-voz da empresa britânica à AFP.

Na sua edição de hoje, o Financial Times refere que as famílias Schroder, Cadbury e Rothschild estão entre os potenciais compradores.

Segundo o jornal, o acordo não está “iminente”, mas poderá ficar concluído “durante o verão”, tendo qualquer transação de receber o aval dos quatro membros do conselho de administração do grupo.

A Pearson, que quer concentrar as suas atividades no domínio da educação, oficializou na quinta-feira a venda do grupo Financial Times, aos japoneses da Nikkei por 844 milhões de libras (1,2 mil milhões de euros). (dinheirovivo.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA