Cunene: Registado mais de 100 casos de violência domestica

(D.R)

Ondjiva – A Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher no Cunene, (Dinfamu) registou, durante o primeiro semestre deste ano, 127 casos de violência domestica, menos 15 casos em relação ao idêntico período do ano anterior.

(D.R)
(D.R)

A informação foi avançada quarta-feira, pela directora da instituição, Rosa Bernardo, referindo que os casos registados 25  correspondem as ofensas morais, 26 incumprimentos de mesada, 17 ofensas corporais, 20 desalojamento, 18 fuga a paternidade, 11 privação de bens, quatro abandonos do lar com igual número adultério.

Fez saber que a Direcção da Família e Promoção da Mulher tem estado a envidar esforços no sentido de resolver muitos dos conflitos sociais, contando com o apoio de repartições jurídicas sobretudo no acompanhamento processual dos casos de violência domestica.

Entretanto, aconselhou as mulheres vítimas de violência domestica no sentido de denunciarem os casos às autoridades de direito, com vista a se pôr fim a esse fenómeno.

A responsável, adiantou que as mulheres sendo maioritárias no país e mais atingidas pelo fenómeno, devem denunciar as autoridades, a fim de serem responsabilizados os autores.

Sublinhou que a Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher vai continuar a trabalhar no sentido de combater tais práticas, através da sensibilização da sociedade civil, incentivando deste modo a cultura do diálogo nos lares e reflexões dos problemas que afligem as comunidades.

Garantiu que os programas versaram sobre as competências familiares junto das comunidades, elevar o nível de formação dos agentes neste ramo, no sentido de potenciar as famílias a construírem boas relações, com vista a edificação de uma sociedade saudável

Rosa Bernardo disse, por outro lado, que a redução da violência constitui elemento indispensável no processo de construção de uma sociedade mais saudável e sobretudo democrática, em benefício da dignidade da pessoa humana. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA