Cunene: Comandante-geral quer mais disciplina na Polícia Nacional

Cunene:Comandante geral da Policia Naciona (Foto: José Cachiva)
Cunene:Comandante geral da Policia Naciona (Foto: José Cachiva)
Cunene:Comandante geral da Policia Naciona (Foto: José Cachiva)

O comandante-geral da Polícia Nacional, comissário geral Ambrósio de Lemos, recomendou nesta terça-feira, em Ondjiva, província do Cunene, maior disciplina e profissionalismo aos efectivos da corporação, com vista a actuarem com inteligência e manterem a ordem e tranquilidade pública.

Ao falar durante uma assembleia de trabalhadores do sector, disse que o encontro visou chamar atenção aos efectivos sobre os fundamentos da deontologia profissional, o civismo, respeito pela dignidade humana e o aprumo, diante dos serviços prestado à sociedade, de modo a dignificar a Polícia Nacional.

Segundo o oficial, para uma actuaçao ser exemplar o agente deve saber que a disciplina não é a observância rigorosa do acatamento integral das leis, regulamento, das normas e das ordens dadas pelos seus chefes, mas daquelas que são as leis do Estado.

Referiu que tudo isso tem que ser aliado ao profissionalismo, em manter o aprendizado da fase de recrutamento e ao longo da carreira, assim como continuar a procurar cada vez mais conhecimentos sobre a sua função e dever na corporação.

O comando geral da Polícia Nacional mostrou-se preocupado com alguns acontecimentos registados fora de Luanda, em que alguns efectivos, independente da intenção de cumprir com as suas obrigações, às vezes têm excesso de zelo e actuam de forma desproporcional perante as situações.

Sublinhou que os chefes devem começar a corrigir estas atitudes, para que o agente, subchefe, oficial que estão ao serviço do cidadão e na sua relação direita procurem a todo custo adoptar um procedimento justo, linguagem apropriada, atitude serena e firme, de modo a não suscitar duvida na sua actuação.

Ambrósio de Lemos considerou necessário continuar a manter a paz conquistada em 2002 e encorajou os agentes da autoridade a terem boa atitude, por forma a manter a ordem junto de todos que querem cometer desacatos e perturbar o bem-estar dos cidadãos. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA