Cunene: Alfandegas e polícia intensificam acções de fiscalizações em Santa-clara

ANLIDE LUFUNGULA - CHEFE DA DELEGAÇÃO ADUANEIRA DE SANTA CLARA NO CUNENE (Foto: Angop)

Ondjiva – A Delegação Aduaneira de Santa-clara e órgãos afectos à Polícia Nacional na província do Cunene intensificaram, desde o início deste mês, as acções de fiscalização na fronteira entre Angola e Namíbia para impedir a saída de valores monetários acima do previsto no acordo de conversão monetária existente entre os dois países.

ANLIDE LUFUNGULA - CHEFE DA DELEGAÇÃO ADUANEIRA DE SANTA CLARA NO CUNENE (Foto: Angop)
ANLIDE LUFUNGULA – CHEFE DA DELEGAÇÃO ADUANEIRA DE SANTA CLARA NO CUNENE (Foto: Angop)

O acordo, assinado recentemente, estabelece para os residentes cambiais a saída de valores até 500 mil kwanzas para adultos e 150 para menores, enquanto para os não residentes são permitidos apenas 250 mil e 40 mil para menores.

O principal propósito do pacto é facilitar e ceder maior segurança às transacções comerciais entre ambos países.

De acordo com o chefe da Delegação Aduaneira de Santa-clara, Anlide Lufungula, a fuga de capitais constitui uma das principais preocupações registadas e o Kwanza tem sido a moeda com mais tendência de transpor a fronteira de forma ilícita.

Exemplificou que em Junho deste ano, os serviços aduaneiros, em colaboração com a Polícia Fiscal impediram a saída de 20 milhões de Kwanzas, que se encontrava em posse de cidadãos nacionais e estrangeiros para transpor a fronteira. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA