Cuanza Norte: Escolas católicas garantem formação assente em valores

TÉCNICOS MÉDIOS FORMADOS PELA ESCOLA MISSIONÁRIA DE NDALATANDO (Foto: Lucas Leitao)

Ndalatando – O delegado episcopal da Educação na Diocese católica de Ndalatando, padre José Fernando Boaventura, declarou nesta segunda-feira que as escolas católicas na província do Cuanza Norte, garantem uma formação assente em valores humanos e religiosos, para que os seus alunos sejam úteis à sociedade.

TÉCNICOS MÉDIOS FORMADOS PELA ESCOLA MISSIONÁRIA DE NDALATANDO (Foto: Lucas Leitao)
TÉCNICOS MÉDIOS FORMADOS PELA ESCOLA MISSIONÁRIA DE NDALATANDO (Foto: Lucas Leitao)

Em declarações à Angop, em Ndalatando, o sacerdote adiantou existirem na região catorze escolas do primeiro e do segundo ciclo do ensino geral, edificadas ou reabilitadas nos últimos 25 anos.

Segundo o responsável, as referidas escolas absorvem, em média, anualmente, mais de 14 mil alunos, sublinhando que a igreja está empenhada na construção de novas salas de aulas e no reforço da pastoral escolar, assim como na organização das escolas missionárias da província, de modos a adequarem a sua identidade à missão da igreja.
Recordou que até 1990, ano da criação da Diocese de Ndalatando, existiam no Cuanza Norte apenas cinco escolas católicas do ensino primário e secundário”, acrescentando que o clero está também empenhado em criar condições para a inserção de um maior número de alunos no sistema normal de ensino e assim assegurar uma maior participação da igreja na vida do país e da província.
Neste âmbito, disse estar em curso a ampliação das escolas missionárias de Quiculungo e de Cassoalala, esta última no município de Cambambe, sendo que com este processo a instituição escolar do município de Quiculungo elevará a sua capacidade de seis para 19 salas de aulas.
A Igreja Católica no Cuanza Norte conta com escolas instaladas em quase todos os municípios, sobretudo no Cazengo (sede provincial) e em Ambaca.

“Como escola Católica, o nosso objectivo não é apenas o de formar um individuo útil a sociedade, mas educar pessoas que possam transformar esta mesma sociedade”, enfatizou.

Concluiu que a evolução de qualquer sociedade exige a formação de pessoas nas diferentes facetas científicas e técnicas, mas também cheias de valores humanos, culturais, éticos e espirituais.

A diocese de Ndalatando que tem à cabeça o bispo Dom Almeida Kanda encerrou neste domingo as celebrações do seu jubileu, pelos 25 anos de existência. Ela foi criada pelo Papa João Paulo II em Março de 1990 e o seu primeiro bispo, Dom Pedro Luís Scarpa foi empossado em Julho do mesmo ano. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA