Cuanza Norte: Encerradas comemorações dos 25 anos da Diocese de Ndalatando

Sé Catedral de Ndalatando - Sede da Diocese (Foto: Angop)

Ndalatando – As actividades comemorativas dos 25 anos da Diocese de Ndalatando foram encerradas oficialmente neste domingo, 5 de Julho, com a celebração de uma eucaristia solene, orientada pelo bispo local, Dom Almeida Kanda.

Sé Catedral de Ndalatando - Sede da Diocese (Foto: Angop)
Sé Catedral de Ndalatando – Sede da Diocese (Foto: Angop)

A Diocese foi fundada a 26 de Março de 1990, cujas celebrações das bodas de prata decorreram durante um ano com a realização de actividades litúrgicas, homenagens às entidades que contribuíram para o surgimento e desenvolvimento da igreja, particularmente o seu primeiro bispo e fundador, Dom Pedro Luís Scarpa, já reformado.

Ao intervir na cerimónia de enceramento decorrida no pátio da paróquia “Cristo Redentor”, em Ndalatando, o bispo Almeida Kanda lembrou que as comemorações foram marcadas, durante 12 meses, pela realização, entre outras actividades, de conferências sob o tema “Missionários enraizados em Cristo e os novos desafios da igreja de Angola”.

Acrescentou que as celebrações retrospectivaram a actividade missionária destes 25 anos e permitiram traçar as estratégias que deverão nortear a acção da igreja na região, nos próximos 25 anos, também com o objectivo de ajudar a desenvolver nas paróquias e nas comunidades o espírito de missão. “É com imensa alegria que hoje procedemos ao encerramento do jubileu e rendemos graças a todos os que a 25 anos lançaram-se, corajosamente, na edificação das estruturas destruídas pela guerra e viveram a sua fé, fundando a Diocese que hoje começa com uma nova crónica dos próximos 25 anos”, referiu.

Lembrou que a Diocese de Ndalatando foi criada em Março de 1990 pelo Papa João Paulo II, com base na Bula “Peculiari Quidem Cura”, termo latino que em português significa “Com particular solicitude e carinho”, na qual anunciava a necessidade da colaboração de todos os fiéis, para que a diocese ora criada produzisse abundantes frutos.

Perante tal desiderato, Dom Almeida Kanda voltou a instar os missionários e sacerdotes diocesanos, os fiéis e os leigos a nutrirem-se de “consciência de missão”, aliada à vontade de bem servir, onde o mais importante seja a vontade de edificar a igreja diocesana, dotando-a de estruturas e serviços indispensáveis.

O ano jubilar foi igualmente marcado por peregrinações aos santuários de Massangano, no município de Cambambe, de Santo António de Cahenda (Samba Cajú) e à missão antiga de Mutamba, no município de Golungo-Alto.

A Diocese de Ndalatando conta actualmente com 10 paróquias instaladas em oito dos dez municípios da província do Cuanza Norte, excepto Bolongongo e Banga, pastorados por 25 sacerdotes, 67 religiosas e 553 catequistas.

Presentes à cerimónia de encerramento o governador provincial, Henrique André Júnior e seus colaboradores direitos, bispos titulares, auxiliares e eméritos das Arquidioceses e Dioceses do país, bem como da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST).

Missionários de diferentes circunscrições católicas de Angola, deputados à Assembleia Nacional e líderes de outras denominações religiosas sedeadas na província, entre outros, participaram da celebração eucarística. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA