Cuanza Norte: Emitidos em Ambaca mais de quatro mil B.I. no primeiro semestre

(Foto: Angop)

Camabatela – Quatro mil e 735 bilhetes de identidade foram emitidos pelo arquivo de identificação civil e criminal de Ambaca, Cuanza Norte, durante o primeiro semestre do ano em curso, mais um em relação ao idêntico período do ano anterior, segundo informou o responsável da instituição, Manuel Kaba.

(Foto: Angop)
(Foto: Angop)

Segundo o mesmo, em declarações à Angop, quinta-feira, em Camabatela, a maioria dos documentos emitidos resultaram de pedidos de emissão em primeira via.

Manuel Kaba revelou ainda que no mesmo período foram emitidos 647 registos criminais, menos 187 comparativamente ao período homólogo do ano passado.

A fonte adiantou que desde a sua inauguração em Fevereiro de 2014, o posto recebia muitas pessoas provenientes das comunas que nunca tiveram bilhete de identidade e nesta altura a realidade é bem diferente, porquanto grande parte dos requerentes vêm da vizinha província do Uíge e de outros pontos de Cuanza Norte.

Disse existir ainda uma certa falta de informação por parte das populações sobre a idade mínima para se ter o bilhete de identidade, acrescentando que muitas pessoas deixam os filhos atingirem os 16 anos ou a idade adulta para tratarem o referido documento.

Adiantou que a sua instituição tem desenvolvido um amplo trabalho de mobilização com vista a inverter este quadro.

Esclareceu que não se precisa esperar pela idade adolescência ou adulta para tratar o bilhete de identidade adiantando que a idade mínima para poder tratar este documento é de seis anos

Manuel Kaba disse que um dos grandes constrangimentos com que se debatem no processo de atendimento ao público tem a ver com a exiguidade de pessoal, pois, a repartição é sustentada por funcionários sendo um na sala de análises, outro na recolha dos dados biográficos e o responsável que trabalha também na emissão dos bilhetes.

Inaugurado em Fevereiro de 2014, o posto de identificação já emitiu até ao momento 12 mil e 681 bilhetes de identidade e constitui uma grande valia para as populações locais que deixaram de percorrer longas distâncias para obter o bilhete de identidade. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA