Cuando Cubango: Rosa Cruz e Silva reitera valorização de figuras históricas

Rosa Cruz e Silva, Ministra da Cultura (Foto: arquivo/Pedro Parente)
Rosa Cruz e Silva, Ministra da Cultura (Foto: arquivo/Pedro Parente)
Rosa Cruz e Silva, Ministra da Cultura (Foto: arquivo/Pedro Parente)

A ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, reiterou segunda-feira, em Menongue, a necessidade contínua da valorização das figuras históricas do país, como forma de imortalizar os seus feitos não só na luta contra ocupação colonial, mas sobretudo na preservação dos valores culturais característicos do povo angolano.

Rosa Cruz e Silva reafirmou tal posição durante um encontro com os soberanos da província do Cuando Cubango, Moxico e Lunda-Sul promovida pelo governador Higino Carneiro, no âmbito da cerimónia de inauguração da estátua do primeiro rei de Menongue (Mwene Vunonge) a acontecer hoje, terça-feira.

A estátua está localizada na retunda Hoje-Ya-Henda, arredores da cidade de Menongue, capital da província do Cuando Cubango.

A ministra afirmou que as orientações emanadas pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, com vista a valorização das figuras históricas, não são só dirigidas aos soberanos, escritores e missionários que já faleceram, mas são também destinadas para os reis e rainhas e demais entidades culturais que vivem e têm responsabilidades de passar o testemunho às novas gerações.

De acordo com a ministra, a responsabilidade incumbida sobre a valorização das figuras histórico-culturais vai levar com que em cada província e município sejam colocadas estátuas e ruas com o nome dos Reis e das figuras que representaram a matriz cultural dos angolanos, já que representam valores e sabedorias culturais que devem ser transmitidos ao povo.

“As vezes lamentamos que os jovens não estão a seguir bem o nosso caminho, estão a portar-se mal. Então temos de juntar as nossas forças para mostrarmos bem qual é o melhor caminho para Angola progredir. Temos a obrigação e o dever de saber passar o testemunho aos jovens que vão continuar a levar adiante o nosso país”, sublinhou.

Para a ministra, o mais importante é o elo que a cultura representa, por isso, todo esforço deve ser feito para que os laços culturais sejam cada vez mais sólidos e fortes.

Rosa cruz e Silva disse que poderá regressar a região do Cuando Cubango para fazer uma avaliação mais pormenorizada sobre a diversidade cultural ao nível dos municípios do interior da província. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA