Comandante geral garante instalação de sistema de vídeo vigilância em Luanda

Ambrósio de Lemos -Comandante da Policia Nacional (Foto: Gaspar Dos Santos)
Ambrósio de Lemos -Comandante da Policia Nacional (Foto: Gaspar Dos Santos)
Ambrósio de Lemos -Comandante da Policia Nacional (Foto: Gaspar Dos Santos)

O comandante geral da Polícia Nacional, comissário-geral Ambrósio de Lemos anunciou quarta-feira, em luanda, a conclusão do projecto de instalação do sistema de vídeo vigilância, da cidade de Luanda.

“ O projecto já esta concebido, também já há disponibilidade de valores financeiros, um financiamento aprovado pelo Executivo, e aguardamos que a qualquer momento sejam iniciadas as obras de instalação e monitorização das câmaras ”, garantiu.

Explicou que “ numa primeira fase, haviam dificuldades na extensão da rede de telecomunicações em fibra óptica, mas já esta disponível, razão pela qual a partir de agora será fácil trabalhar na vídeo vigilância da cidade.”

Em relação as novas centralidades, disse que necessariamente terão que ter o sistema de vídeo vigilância privada adaptadas em vários sectores, para poder abranger toda a extensão destas localidades.

De acordo com o comandante, apesar das novas tecnologias, a política de “ vizinho ajuda vizinho” deve permanecer na denúncia dos supostos delinquentes e outros actos delituosos, como uma forma de ajudar a polícia e participar na sua própria segurança, no âmbito do policiamento de proximidade.

Lamentou o facto de existir pouca colaboração entre os vizinhos, mesmo em caso de assaltos e outros casos delituosos, acrescentando que alguns estão mais preocupados em pegar no telefone para filmar do que ligar para a esquadra mais próxima.

Por isto, chamou atenção da população para promover a solidariedade na segurança das pessoas, ajudando a corporação no desenvolvimento da sua actividade.

Em relação a situação delituosa, em Luanda considerou estável, apesar de nos último dias registarem-se crimes de tipicidade alarmantes.

“ Estamos preocupados de facto, mas os índices não são alarmantes, diariamente continuamos a registar uma média de 20 crimes/dia e quanto menos delitos houver, melhor para nós e a população está a ajudar, em muitos casos na denúncia de focos delituosos, onde temos actuado”, frisou.

Na sua opinião urge a necessidade da população informar quando souber da existência de foco delituoso nas suas áreas de habitação.

A capital do país possui sete municípios nomeadamente: de Luanda, Viana, Cacuaco, Icolo e Bengo, Cazenga, Quiçama e Belas habitados por mais de seis milhões de habitantes. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA