Casa Branca 2016: Trump declara fortuna de US$ 10 biliões

(AFP)
(AFP)
(AFP)

Hotéis, campos de golfe, imóveis: Donald Trump, um dos homens mais ricos dos Estados Unidos e pré-candidato na corrida pela Casa Branca, declarou ser dono de uma fortuna de 10 biliões de dólares – de acordo com um documento de 92 páginas divulgado nesta quarta-feira.

A Comissão Federal Eleitoral (FEC, em inglês) divulgou hoje a declaração, uma semana depois de ter sido entregue por Trump.

A imprensa americana acusou o magnata de exagerar seu património.

Em seu formulário, Donald Trump diz ocupar 515 postos de trabalho e tem 168 diferentes fontes de renda. Esse documento tem de ser entregue por todos os candidatos à Casa Branca.

Trump enumera 23 activos avaliados em mais de 50 milhões de dólares cada um, incluindo bens em Chicago e Nova York, clubes de golfe na Escócia e nos Estados Unidos, um complexo hoteleiro na Florida (sul) e um avião.

O valor de várias propriedades passa de “50 milhões de dólares, ou mais” – caso de um prédio que, segundo ele, estaria avaliado em 1,5 biliões de dólares.

O concurso Miss Universo, propriedade de Trump, está avaliado entre 5 e 25 milhões de dólares.

O documento revela que ele acumulou mais de 1,7 milhão de dólares em 2014, dando palestras – três delas por 450.000 dólares cada -, e que o pré-candidato recebe uma aposentadoria do Sindicato de Actores de Cinema, de mais de 110.000 dólares.

Na declaração, Trump diz dever mais de 50 milhões de dólares em empréstimos a pelo menos 15 credores.

O magnata declarou uma renda de cerca de 360 milhões de dólares no ano passado.

A revista Forbes noticiou que a fortuna de Trump não passa, na verdade, de 4 biliões de dólares. Além disso, ele teria perdido muitos negócios depois de chamar os mexicanos de traficantes de drogas, criminosos e violadores.

Seus comentários provocaram a saída de Costa Rica e México do Miss Universo e geraram uma onda de rejeição na América Latina e na comunidade hispânica nos Estados Unidos. Empresas como Macy’s, Univision e NBC romperam com Trump. O bilionário não se mostrou arrependido por suas declarações. (afp.com)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA