Burundi prepara-se para a eleição presidencial

O presidente Pierre Nkurunziza na celebrações do 53° aniversário da independência do Burundi, em Bujumbura a 1 de Julho. (AFP FOTO / MARCO LONGARI)
O presidente Pierre Nkurunziza na celebrações do 53° aniversário da independência do Burundi, em Bujumbura a 1 de Julho. (AFP FOTO / MARCO LONGARI)
O presidente Pierre Nkurunziza na celebrações do 53° aniversário da independência do Burundi, em Bujumbura a 1 de Julho.
(AFP FOTO / MARCO LONGARI)

No Burundi cerca de 3,8 milhões de burundeses vão votar para escolher o presidente da República. Um escrutínio contestado pela oposição e pela sociedade civil que julgam esta eleição anti-constitucional.

O actual presidente Pierre Nkurunziza candidata-se amanhã a um terceiro mandato no Burundi, um país em plena críse política.

Uma crise que tentou resolver o presidente ugandês Yoweri Museveni, com o apoio do seu ministro da Defesa, Crispus Kiyonga, emissários mandatados pela comunidade do Leste-Africano.

No entanto no passado domingo as negociações entre o partido no poder e a oposição foram suspensas sem nova data, após o governo não se ter apresentado na última reunião.

A eleição desta terça-feira promete ser tensa visto que após dois adiamentos, deverá mesmo ir para a frente. Lembramos que o segundo mandato de Pierre Nkurunziza termina a 26 de Agosto.

De referir por último que a candidatura de Pierre Nkurunziza no passado mês de Abril provocou uma crise política profunda no país com manifestações a decorrer em Bujumbura, algumas com violências que fizeram 80 mortos.

A contestação não ficou por aqui visto que durante o mês de Maio, teria existido uma tentativa de golpe de Estado falhado.

O último episódio desta candidatura às eleições presidenciais, foram as eleições legislativas e locais ganhas a 29 de junho pelo partido no poder, o CNDD-FDD.

Eleições que reforçaram a hipótese de uma vitória amanhã de Pierre Nkurunziza face ao seu principal opositor, Agathon Rwasa. (rfi.fr)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA