Artes plásticas de luto: Ministra da Cultura destaca qualidades do artista plástico José Zan Andrade

José Andrade, ZAN, um nome importante das artes plásticas angolanas, que desaparece. (Foto: D.R.)
José Andrade, ZAN, um nome importante das artes plásticas angolanas, que desaparece. (Foto: D.R.)
José Andrade, ZAN, um nome importante das artes plásticas angolanas, que desaparece.
(Foto: D.R.)

A ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, destacou nesta terça-feira, em Luanda, as qualidades multifaceticas do artista plástico angolano José Zan Andrade falecido no passado dia 10 do corrente mês, em Lisboa (Portugal), vítima de doença.

Em nota de condolência enviada à Angop, a governante, que manifesta pesar pelo falecimento do artista, realça que Zan, que começou a sua aventura nas artes como integrante da banda de rock “Os Electrónicos”, na década de 1960, destacou-se ao longo da sua carreira no mundo das artes plásticas, com trabalhos que traziam à tela o quotidiano angolano, usando como técnico o acrílico sobre tela.

José Zan Andrade nasceu em Luanda, em 1946, onde concluiu o ensino secundário e, antes de se dedicar totalmente à pintura, trabalhou até 1983 nas companhias de aviação portuguesa e angolana.

Foi guitarrista, autor de programas musicais de rádio, sobretudo de jazz e colaborador literário de vários jornais, até começar a trabalhar a tempo inteiro na pintura.

Em 1986 fez a primeira exposição individual em Luanda, na União dos Artistas Plásticos, e desde 1992 que radicou-se em Portugal onde vivia desde então.

No seu percurso artístico contam-se 21 exposições individuais e 13 colectivas, em Portugal, Angola, Brasil e Gabão, países onde as suas obras estão representadas, assim como a Rússia. (portalangop.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA