Angola e Portugal mantêm uma relação insubstituível – Paulo Portas

PAULO PORTAS, VICE-PRIMEIRO-MINISTRO PORTUGUÊS (Foto: J.A)

O vice-primeiro-ministro português, Paulo Portas, disse hoje, quinta-feira, em Luanda, que Angola e Portugal mantêm uma relação “insubstituível” e sempre ultrapassam as questões existentes para conseguir um patamar de relação de benefício mútuo.

PAULO PORTAS, VICE-PRIMEIRO-MINISTRO PORTUGUÊS (Foto: J.A)
PAULO PORTAS, VICE-PRIMEIRO-MINISTRO PORTUGUÊS (Foto: J.A)

O governante teceu tais considerações momentos após o seu desembarque, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, onde efectua uma visita de trabalho de 24 horas com o objectivo de estreitar, ainda, mais as relações entre os dois países.

Explicou que, neste momento, em que Angola aposta na diversificação da sua economia, Portugal mostra, mais uma vez, o seu empenho em fazer parte desta fase, abraçando as políticas do Executivo angolano, tanto no plano dos investimentos como no das exportações.

“As dificuldades são sempre transitórias, conhecemos e percebemos a situação actual de Angola, obviamente procuramos encontrar fórmulas para que o segundo semestre seja melhor e que o próximo ano já seja de progresso comparativamente a este”, pontualizou.

“Terei a oportunidade de visitar a Feira Internacional de Luanda (FILDA) e de estar com 60 das sete dezenas de empresas portuguesas presentes no evento, considerado já de muito importante não apenas ao nível de Angola mas em termos mundiais, com uma presença significativa de vários países”, garantiu.

Na manhã desta quinta-feira, o vice-primeiro-ministro será recebido em audiência pelo vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, e pelo ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Hélder Manuel Vieira Dias “Kopelipa”.

Esta será a terceira visita a Angola do governante luso, desde que ascendeu ao cargo. A primeira foi em 2012 e a segunda em 2014.

A 32ª edição da Feira Internacional de Luanda, maior bolsa de negócio do país, aberta terça-feira pelo ministro da Economia, Abrahão Gourgel, assinala hoje o Dia de Portugal. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA