Angola: Banca sob forte pressão por falta de liquidez

Até o banco BPC, cujo acionista principal é o Estado, pode estar com falta de kwanzas(Eduardo Pedro/Jaimagens)
 Até o banco BPC, cujo acionista principal é o Estado, pode estar com falta de kwanzas (Eduardo Pedro/Jaimagens)

Até o banco BPC, cujo acionista principal é o Estado, pode estar com falta de kwanzas
(Eduardo Pedro/Jaimagens)

Um ano após o fim da bonança petrolífera, que acabou por provocar uma verdadeira embriaguez na economia de Angola, o sistema bancário está agora, novamente, ameaçado no principal ativo: a (falta de) liquidez.

“Há mais de um mês, que aguardo por uma transferência bancária e, ninguém me consegue dar uma explicação plausível para tanta demora”, lamentou ao Expresso, Henrique Veloso, proprietário de um pequeno hotel. Com alguns bancos a já não esconderem dificuldades de tesouraria, começa a instalar-se o nervosismo no mercado e a renascer a falta de confiança dos cidadãos nas instituições de crédito.

A correria aos bancos para levantar dinheiro volta a pairar no quotidiano de muitos angolanos e vivem-se momentos de incerteza, que recordam os anos 80 quando os cidadãos preferiam ter as economias almofadadas em casa, a depositarem nos bancos. (expresso.pt)

por Gustavo Costa, correspondente em Angola

Leia mais na edição do expresso.sapo.pt deste fim de semana

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA