Adiamento de julgamento de dignitários do regime de Kadafi

Antigo ditador líbio Muamar Kadafi (D.R)

O julgamento de mais de 30 ex-colaboradores do antigo ditador líbio Muamar Kadafi, incluindo o seu filho, Seif al-Islam, ausente da audiência de quarta-feira, foi adiado para 23 de agosto próximo.

Antigo ditador líbio Muamar Kadafi (D.R)
Antigo ditador líbio Muamar Kadafi (D.R)

O adiamento foi decidido a pedido dos advogados de alguns réus que assistiram a audiência de quarta-feira, dos quais o último primeiro-ministro de Kadafi, Baghdadi Mahmoudi, o seu ex-chefe dos serviços Secretos, Abdullah al-Senussi, e o seu último ministro dos Negócios Estrangeiros, Abdelati Labidi.

Estes principais responsáveis do antigo regime foram inculpados a 24 de outubro último por crimes e repressão da revolução de 2011.

Detido em Zenten (oeste da Líbia), Seif al-Islam não assistiu às audiências por vídeoconferência.

Os réus são acusados de assassinatos, incitação ao crime e à violação coletiva, formação de  grupos armados para provocar desordens públicas, utilização da imigração para fazer pressão sobre os países europeus e recrutamento de mercenários.

Suspeitos pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) de crimes contra a humanidade, Seif al-Islam Gaddafi e Abdullah al-Senussi fazem objeto de mandados de prisão internacionais.

O TPI, que pretende julgar Seif al-Islam, decidiu a 11 de outubro de 2014 autorizar a Líbia a julgar Abdullah al-Senoussi. (panapress.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA