Acordo nuclear com Irã está próximo, mas impasse sobre armas e mísseis persiste

(swissinfo.ch)

O Irã e seis grande potências mundiais estavam perto de fechar uma acordo histórico nesta quinta-feira capaz de resolver uma disputa que já dura 12 anos sobre os planos do país no setor nuclear, mas ainda havia impasse sobre comércio de armas e mísseis.

(swissinfo.ch)
(swissinfo.ch)

Nas duas últimas semanas, Irã, Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Alemanha, Rússia e China estenderam duas vezes um prazo para completar um acordo no qual Teerã pode conter suas atividades nucleares por mais de uma década em troca de alívio de sanções.

A rede estatal iraniana Press TV relatou que as conversas podem ser estendidas até 13 de julho. Mas uma autoridade ocidental disse que isso “não é verdade”.

O secretário de Energia do Estados Unidos, Ernest Moniz, e o chefe nuclear iraniano, Ali Akbar Salehi, se encontraram na manhã desta quinta-feira.

Salehi disse a repórteres: “Com sorte hoje é o último dia.” Moniz acrescentou: “Iremos resolver as últimas questões, se conseguirmos.” Um diplomata sênior ocidental disse, no entanto, que era “muito duvidoso” que as conversas terminassem nesta quinta-feira.

Países ocidentais acusam o Irã de tentar produzir armas nucleares, enquanto Teerã argumenta que seu programa é pacífico. Um acordo iria depender da aceitação iraniana de conter seu programa nuclear em troca de alívio das sanções impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU), Estados Unidos e União Europeia. (swissinfo.ch)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA