Será que o Apple Watch vendeu muito?

(tecnologia.com)
(tecnologia.com)
(tecnologia.com)

Segundo a Slice Intelligence, uma agência norte-americana especializada em pesquisas de mercado, estima que as vendas rondam os 2,8 milhões de relógios vendidos.

Muita gente estranhou o fato de a Apple não ter revelado os números de vendas não só do relógio, mas de todos os restantes produtos e serviços que a empresa tem ao dispor dos consumidores e fãs da marca no início deste mês na conferência anual de programadores, que dá pelo nome de Worldwide Developers Conference, mais conhecida por WWDC.

Isso fez despertar a curiosidade a inúmeras pessoas que ao estarem habituadas a assistir a essas conferências, sabem que é costume o início das conferências ser com a apresentação dos tais números, chegando mesmo a ser até alvo de um certo nível de piada, uma vez que chega a ser um pouco cansativo e repetitivo todos os anos as conferências começarem sempre da mesma forma.

Por acaso aguçou a curiosidade também à empresa Slice Intelligence que anunciou recentemente a conclusão do estudo que realizaram, apontando para os 2,8 milhões de unidades vendidas.

Será que as vendas satisfizeram as expetativas da Apple? Não se sabe, no entanto a atitude da empresa na WWDC aponta para que a resposta seja negativa. Mas o lucro que a empresa tem com o relógio já deve agradar aos responsáveis pela mesma.

Uma vez que 17% dos fãs da marca adquirem pulseiras suplentes e segundo a empresa que fez o estudo, as braceletes custam à Apple 2 dólares a fabricar e eles vendem ao consumidor por 50 dólares, o que representa um lucro bastante significativo. O lucro parece ainda maior se pensarmos nas pulseiras mais caras que a Apple vende, como a Milanese Loop (149 dólares), ou então a Bracelet (449 dólares). (tecnologia.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA